s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Lula no XIX Encontro do Foro SP: Foro de São Paulo foi crucial para a esquerda

“Na década de 90 era difícil conceber que a esquerda pudesse chegar ao poder por vias eleitorais”, começou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu discurso na noite desta sexta-feira (2). Ele falou na abertura do XIX Foro de São Paulo que acontece na capital paulista.

Lula lembrou o papel crucial que o Foro de São Paulo teve na construção de governos de esquerda na América Latina. “Quero creditar parte da chegada da esquerda ao poder na América Latina ao Foro de São Paulo”. O ex-presidente ressaltou que ainda hoje há setores sociais que não admitem que um operário ou um índio tenham chegado à Presidência.

A necessidade de renovação também foi tema da fala de Lula. “Precisamos parar de reclamar dos meios de comunicação e criar nossos próprios meios de nos comunicar”, disse Lula ressaltando o papel crucial da internet na organização de uma comunicação eficiente. “Precisamos também de uma nova forma de organização”, afirmou Lula lembrando que as recentes manifestações mostraram que há novas formas de fazer política que precisam ser levadas em conta.

Antes de Lula falaram vários representantes de partidos brasileiros e latino-americanos que compõem o Foro de São Paulo. A espionagem americana, os golpes de Estado em Honduras e no Paraguai, o bloqueio americano a Cuba e a retenção do avião de Evo Morales na Europa foram alguns dos temas lembrados por eles.

O Foro de São Paulo foi criado em 1990, em São Paulo, e reúne os partidos progressistas da América Latina e Caribe. Entre os temas a serem debatidos este ano estão a situação no Oriente médio; a relação entre América Latina e África; a situação na Europa e nos Estados Unidos; a relação entre a América Latina e os Brics.

Ouça o áudio completo da fala de Lula:

No encerramento do XIX Encontro do Foro de São Paulo, também falou o presidente da Bolívia, Evo Morales, que apresentou um discurso bem alinhado ao do ex-presidente Lula, defendendo a responsabilidade do Foro em defender os processos de integração dos países latino-americanos. Além disso, Evo ressaltou a necessidade de organizar conselhos ou comissões nas áreas técnica e jurídica, para prevenir problemas que se apresentem aos governos esquerdistas e anti-imperialistas, bem como apontou que os países de esquerda e anti-imperialistas devem promover uma política de serviço, compromisso e respeito ao povo, e não transformar a política em negócio ou benefício.

Assista ao vídeo com a fala do presidente boliviano Evo Morales:

Foto: Heinrich Aikawa/Instituto Lula

Fontes: Instituto Lula e Fundação Perseu Abramo