s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Em Pauta Conjuntura: Previdência Chilena

A Secretaria Nacional de Organização e a Escola Nacional de Formação estão convocando um amplo processo de debate pré-congressual a respeito dos temas da conjuntura atual, para preparar a nossa militância para as Etapas Municipais e Estaduais do 5º Congresso e para a ação política de todos os Diretórios Municipais, Estaduais e de todos os setoriais do PT.

Neste momento, em que diferentes setores da direita brasileira, por meio de métodos autoritários e golpistas, afrontam a democracia e o Estado de Direito, desqualificam a atividade política para continuar beneficiando uma elite social que favorece os interesses dos grandes rentistas, atacam frontalmente o governo da presidenta Dilma, que venceu as eleições livres com 52% dos votos, é muito importante que a discussão sobre a conjuntura nos diretórios, núcleos e mandatos do partido seja retomada e ampliada com o vigor necessário. Nosso objetivo é fortalecer a capacidade de leitura, interpretação, elaboração de nossos/as militantes, filiados e filiadas, contribuindo para uma forte ofensiva política voltada ao diálogo com a sociedade e à ação política do PT em cada lugar. 

Para isso, a Escola Nacional de Formação do PT está produzindo o “Em Pauta Conjuntura”, que apresenta roteiros para leitura de artigos divulgados no portal do PT Nacional, no Portal da Fundação Perseu Abramo, no site da liderança da bancada do PT na Câmara Federal, no site do PT no Senado, no portal do Instituto Lula e em portais e blogs de esquerda e progressistas, sempre que os artigos contribuírem para a compreensão de temas importantes para o País em coerência com a política do PT. O boletim será diário e distribuído pela Secretaria Nacional de Organização.

Com estas ações, podemos criar um ambiente ideal para ampliarmos a nossa mobilização em cada cidade do Brasil. Esta é uma vantagem que nenhum outro partido possui. Precisamos trazer os nossos mais de 1,7 milhão de filiados e filiadas para a disputa política.

Clique aqui e confira as orientações e o roteiro para a realização dos debates!

 

Aqui trataremos de artigo no Opera Mundi, da questão previdenciária chilena, exemplar do pensamento neoliberal que pretende exaltar as iniciativas privadas em detrimento das públicas.

A privatização da Petrobras (pretendida por alguns setores da sociedade e por partidos como o PSDB) é uma das facetas de uma política neoliberal. Projeto que já se demonstrou derrotado, inclusive em países desenvolvidos, nos quais os trabalhadores foram chamados a pagas as contas, caso da Espanha e Grécia, atualmente.

O especial ressalta logo de cara a falência (do ponto de vista do trabalhador) de um modelo previdenciário privado: 60% dos pensionistas recebem dois terços de salário mínimo. Para se ter uma ideia, no Brasil a média de pagamentos é de R$ 927 o que significa 128% de um salário mínimo de R$ 724.

Colocado em prática pelo ditador Augusto Pinochet, em 1982, o modelo foi propagandeado como um grande exemplo de capitalismo popular. Hoje em dia há um fundo complementar, criado pelo irmão do ditador (o Presidente Piñera), que atende cerca de 15% dos aposentados, que recebem menos de 100 mil pesos por mês das AFPs.

Pressionado por uma forte crise econômica, Pinochet – que havia dado como justificativa para o golpe a questão econômica – criou o plano de privatização da previdência como forma de alavancar a economia chilena.

O artigo completo do Opera Mundi você lê aqui.

 

Clique aqui e confira outros conteúdos do Em Pauta Conjuntura!