s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

O PT e a Questão Racial

[vc_row][vc_column width=”1/4″][ult_content_box bg_color=”#fff6e2″ border=”border-style:solid;|border-width:1px;border-radius:1px;|border-color:#750700;” box_shadow=”horizontal:px|vertical:px|blur:px|spread:px|color:#f7f7f7|style:none|” hover_box_shadow=”horizontal:px|vertical:px|blur:px|spread:px|color:#f7f7f7|style:none|” padding=”padding:15px;”][vc_column_text]

[/vc_column_text][/ult_content_box][/vc_column][vc_column width=”3/4″][vc_column_text]

O PT e a Questão Racial

Relação entre negras(os) e os partidos políticos

O Partido dos Trabalhadores já nasce sob o fogo cruzado da tensão ideológica que marca a relação política entre a militância política negra forjada no processo de luta contra o racismo do final da primeira metade da década de 1970 e a militância política partidária já formada no campo da esquerda ou que inicia o seu processo de formação política no início da década de 1980. O centro do debate ideológico é a orientação cultural eurocêntrica da esquerda, ou o eurocentrismo que ilumina as mentes e os corações das classes dominantes, dos intelectuais, dos dirigentes políticos, dos sindicalistas e também dos setores das lutas populares no Brasil.

A militância do Movimento o Negro enfrentará o intenso debate ideológico no processo de afirmação de parte dessa militância política negra no interior do Partido dos Trabalhadores. Esta tensão ideológica continua a desafiar os principais intelectuais, formuladores e estrategistas de ambos os lados até os dias de hoje, por não considerar o conjunto desses militantes como sujeitos e interlocutores políticos à altura do tratamento dispensado a outras forças políticas que disputam a hegemonia de poder na sociedade brasileira.

Na historia política brasileira do século XX, cabe enfatizar que o PT – Partido dos Trabalhadores foi o espaço político institucional mais bem sucedido de desenvolvimento da cidadania de negras e negros. No seu interior criou-se uma linha ideológica tênue de unidade reconhecidamente para o combate ao racismo e foi construída por negros e negros oriundos do movimento negro.

A história do combate ao racismo no PT evidencia a importância do espaço político institucional como resultado do dialogo constante com os militantes do movimento negro brasileiro. Às vezes um diálogo surdo e de mão única porque aparece apenas na voz e propostas dos setores petistas do movimento negro sem nenhuma ressonância na direção partidária e no conjunto dos petistas. Em outros momentos, os diálogos são mais firmes e os discursos mais contundentes que afirmam a opção do PT em garantir a organização de negros e negras e se colocar como uma força política contrária ao racismo e contra todas as formas de opressão, discriminação e preconceito.

O protagonismo da militância negra desde a fundação do PT até os nossos dias estruturou a questão racial através de dois aspectos importantes, a filiação de negros e negras e estimulo preferencial ao fortalecimento da aliança entre o movimento negro e o PT, o que demarcou fatos importantes na história política recente que, porém, por seu ineditismo adquiriu expressão nacional e embasou a historia do combate ao racismo no interior do PT.

De todo modo, o Movimento Negro e o Partido dos Trabalhadores são contemporâneos dos anos 80. Já dissemos que o Movimento Negro Contemporâneo floresceu a partir do surgimento do MNU nas escadarias do Teatro Municipal de São Paulo. Um ano depois nascia o PT. A questão racial na historia do PT é a historia marcada pela ampliação da cidadania de negras e negros. O fato de PT ser um partido de massa e como tal priorizar a organização pela base abriu as portas para a articulação interna dos ativistas negros dos movimentos negro, sindical, estudantil, eclesial de base católica, lideranças de expressão nacional e representativa dos vários estados brasileiros.

Desde o inicio, o Partido dos Trabalhadores – PT surgiu trazendo novidades para a relação entre negros e os partidos políticos. Ele abriu as portas para o setor mais à esquerda do Movimento Negro Brasileiro.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]