Janeiro 2011: Lula transmite o cargo de Presidente da República com a maior taxa de aprovação da história. Nos anos seguintes, rodaria o mundo compartilhando seus conhecimentos e experiências. Por onde passava, era recebido com honras de Chefe de Estado.

Março 2014: Início da Operação Lava Jato.

Outubro 2014: Dilma é reeleita Presidenta da República, em eleição apertada. Seu segundo mandato é sabotado sistematicamente pela oposição.

Novembro 14: 7ª Fase da Lava Jato prende presidentes de grandes empreiteiras (OAS, UTC e Camargo Correa) acusadas de fazerem parte do cartel que superfaturava os contratos com a Petrobras, em parceria com seus diretores.

Junho 2015: 14ª Fase da Lava Jato prende presidentes da Odebrecht e Andrade Gutierrez. Marcelo Odebrecht é acusado de liderar o “cartel das empreiteiras”.

Novembro 2015: Dona Marisa, esposa de Lula, desiste formalmente da compra do apartamento do triplex do Guarujá.

Dezembro 2015: O Deputado Federal Eduardo Cunha, Presidente da Câmara de Deputados, acata abertura de processo de impeachment contra a Presidenta Dilma, como retaliação ao fato de os deputados do PT terem se negado a  votar contra a abertura de processo ético contra ele, diante de inúmeras denúncias, contas bancárias no exterior etc.

Janeiro 2016: 22ª Fase da Lava Jato investiga caso do Triplex no Guarujá, que nunca pertenceu nem foi usado a Lula.

Fevereiro 2016: Supremo Tribunal Federal altera entendimento sobre a possibilidade do cumprimento antecipado de pena. Com a decisão do Tribunal, réus condenados em segunda instância não poderão recorrer em liberdade.

Março 2016

4 – Lula é conduzido à força para depor na Lava Jato. A condução coercitiva de Lula é amplamente criticada pela classe jurídica, já que Lula sempre se dispôs a colaborar com as investigações.

9 – Lula é denunciado pelo Ministério Público de São Paulo no caso do Triplex no Guarujá, que nunca esteve em seu nome, e nunca fora utilizado por ele ou por sua família. A denúncia é alvo de críticas e piada por sua inconsistência.

16 – Lula é nomeado como Ministro da Casa Civil. Sua nomeação foi cassada sem previsão legal. Moro divulga ilegalmente gravações de diálogos entre Lula e a Presidenta, sendo repreendido por sua atuação.

Abril 2016: Câmara aceita abertura do impeachment e Dilma é afastada do cargo.

Junho 2016: Léo Pinheiro tenta fechar acordo de delação premiada com MPF, mas as negociações travam após o depoimento do empresário inocentar Lula.

Julho 2016: Defesa de Lula leva à Comitê de Direitos Humanos da ONU provas da perseguição judicial a Lula.

Agosto 2016: Dilma é deposta do cargo por um golpe de estado.

Setembro 2016: Antonio Palocci, ex-ministro de Lula e Dilma, é preso sob a acusação de ter atuado em favor da Odebrecht.

Fevereiro 2017: Falecimento de Dona Marisa Letícia.

Abril 2017: Léo Pinheiro muda a versão a respeito do caso Triplex, implicando Lula. Ele também troca de advogados e tenta fechar acordo de delação premiada, com a nova versão da história.

Maio 2017: Em uma decisão completamente sem fundamento, o juiz Ricardo Leite determina o fechamento do Instituto Lula. A decisão do juiz foi tomada de ofício, ou seja, sem ter sido pedida pelo Ministério Público.

– Lava Jato no Paraná faz mais uma denúncia contra Lula, no caso do sítio de Atibaia.

Julho 2017: Sem provas, o juiz Sérgio Moro condena Lula a 9 anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex no Guarujá.

Dezembro 2017: Lula dispara nas pesquisas e chega a 45% de intenção de votos

Janeiro 2018: TRF-4 confirma condenação de Lula e aumenta pena para 12 anos e 1 mês, para impedir prescrição da pena. Recurso foi julgado em tempo recorde.

– Passaporte de Lula é apreendido um dia antes de viagem à Etiópia, onde participaria de uma reunião da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Março 2018: TRF4 rejeita queixa-crime de ex-presidente Lula contra juiz Sérgio Moro.

– A Caravana Lula pelo Brasil é alvo de tiros, no Rio Grande do Sul.

Abril 2018: STF rejeita o Habeas Corpus de Lula por 6 a 5. A defesa alega a inconstitucionalidade do cumprimento de pena antes do trânsito em julgado de sentença condenatória. No dia 7, Lula se entrega voluntariamente à Polícia Federal, depois de participar de missa em memória de Dona Marisa, falecida um ano antes.

Julho 2018: Juiz Ricardo Leite absolve Lula em denúncia de obstrução de justiça, baseada em delação sem provas de ex-Senador Delcídio do Amaral.

– O desembargador Rogério Favreto, do TRF-4, concede um Habeas Corpus ao Presidente Lula. A Polícia Federal se recusa a cumprir a ordem judicial. Uma guerra de decisões – inclusive com interferência ilegal de Moro –, segue até a cassação do HC pelo presidente do TRF-4.

Agosto 2018: Candidatura de Lula é registrada no TSE. ONU determina que Lula pode ser candidato se baseando no Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos, do qual o Brasil é signatário desde a década de 80. TSE rejeita candidatura de Lula, ignorando a decisão da ONU.

Outubro 2018: Sem Lula na disputa, Bolsonaro vence as eleições em segundo turno e se elege presidente da República.

Novembro 2018: Moro, juiz que condenou Lula, aceita ser ministro da justiça de Bolsonaro, maior beneficiário da prisão de Lula. Há indícios de que Moro e a equipe de Bolsonaro se reuniram durante a campanha eleitoral, período em que Moro ainda presidia ações contra Lula.

Fevereiro 2019: Lula é condenado sem provas no caso do sítio de Atibaia.

Março 2019

2 – Ex-presidente Lula comparece ao velório de seu neto Arthur Lula da Silva, de 7 anos, vítima de infecção generalizada.

8 – Defesa do ex-presidente Lula peticionou, à 13ª Vara Federal de Curitiba, um questionamento sobre a cooperação internacional dos procuradores da Lava Jato com os Estados Unidos, em prejuízo da Petrobras. A dúvida que colocou a Lava Jato contra a parede estava relacionada à lisura de todo o processo de cooperação com os EUA, que culminou num acordo entre a Petrobras e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos e a SEC (Securities and Exchange Comission), em setembro de 2018. Acusada de lesar investidores internacionais, a Petrobras concordou em assinar um Non Prosecution Agreement (acordo de não-acusação) com o DOJ e desembolsou R$ 2,5 bilhões em multa, em benefício das “autoridades brasileiras”, para evitar um processo em solo americano – elaborado com informações do Ministério Público Federal em Curitiba.

14 – Lula recebeu o Prêmio de Direitos Humanos George Meany-Lane Kirkland 2019. A homenagem foi concedida pela Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais (AFL-CIO), a maior central de trabalhadores dos Estados Unidos e Canadá, pela sua luta para avanço dos direitos dos trabalhadores, pelo fortalecimento da democracia brasileira e sua luta para maior igualdade e justiça no mundo.

15 – O ministro do STF Alexandre de Moraes concedeu liminar para suspender o acordo firmado entre a Petrobras, procuradores da força-tarefa da Lava-Jato e representantes do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, determinando, ainda, o imediato bloqueio de todos os valores já depositados pela companhia.

16 – Lula envia uma carta aos comitês Lula Livre, na qual destacou o projeto fracassado dos procuradores federais da Lava Jato de criar uma fundação privada, na qual participariam, para gerir um fundo de R$ 2,5 bilhões com recursos da Petrobras, oriundos do acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

– Realização do Encontro Nacional Lula Livre, em São Paulo, no qual ativistas e lideranças políticas de todo o Brasil relançaram a campanha pela liberdade do ex-presidente.

18 – Campanha Lula Livre lançou primeiro vídeo, destacando a prisão política do ex-presidente.

– Ex-Ministro Antônio Palocci prestou depoimento ao Juízo da 10ª Vara Federal de Brasília/DF e, quando confrontado pela defesa de Lula, evidenciou que suas acusações contra o ex-presidente Lula eram esfarrapadas, pois não continham provas, nem testemunhas, o que, portanto, invalidava suas alegações.

21 – O ex-presidente Lula e seu filho, Luís Cláudio, foram indiciados pela Polícia Federal por lavagem de dinheiro e tráfico de influência. Em nota, a defesa do ex-presidente disse que o relatório da PF era um mero documento opinativo, com enorme fragilidade jurídica e distanciamento da realidade dos fatos, que dava sequência ao lawfare praticado contra Lula e seus familiares.

– Um grupo composto por 12 juízes federais foi à Curitiba/PR, para prestar solidariedade ao ex-presidente Lula. Os magistrados participaram de atividades e debates da Vigília Lula Livre e, um deles, Edevaldo de Medeiros, titular da 1ª Vara de Itapeva, visitou o ex-presidente em nome de todo o grupo.

24 – Com o objetivo de isolar ainda mais o ex-presidente Lula, a Polícia Federal decidiu limitar o acesso dos seus advogados. De seis horas diárias, os advogados de defesa passariam a ter direito a apenas uma hora por dia com o ex-presidente, dividida em dois turnos de 30 minutos ao longo do dia. Os advogados de defesa, no entanto, recorreram, e a PF atendeu parcialmente à solicitação, estendendo o período para duas horas diárias, mas limitou o acesso a dois advogados por dia.

27 – Mais de 400 juristas brasileiros assinaram um manifesto pedindo a liberdade do ex-presidente Lula. O documento foi endereçado aos ministros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Abril 2019

3 – Leilão com fotos de mais de 40 anos de militância de Lula, na Vila Madalena, em São Paulo/SP, contou com cerca de dois mil participantes e arrecadou R$ 623.900,00.

4 – Lula recebeu a visita do procurador aposentado de Justiça do Ministério Público do Rio de Janeiro, Afrânio Silva Jardim, representando um grupo de promotores e procuradores de Justiça que estavam na Vigília Lula Livre em manifestação de solidariedade ao ex-presidente e contra a perseguição judicial que o encarcerou.

7 – Prisão política do ex-presidente Lula completou um ano. Na ocasião, Lula publicou um artigo na Folha de S. Paulo, com o título “Por que têm tanto medo de Lula Livre”.

– Ao longo de um ano de cárcere, Lula escreveu inúmeras cartas emocionantes.

– Ato da Jornada Lula Livre na região da Superintendência da PF em Curitiba/PR, onde está estabelecida a Vigília Lula Livre, com participação de cerca de 10 mil pessoas, que viajaram em caravanas de todas as regiões do País.

– Cerca de 150 pessoas participaram de um ato político realizado em frente à sede da ONU, na Place des Nations (Praça das Nações), na Suíça. O principal objetivo da manifestação foi pedir a libertação do ex-presidente Lula.

7 a 10 – Para marcar um ano de prisão sem provas, comitês nacionais e internacionais, junto a partidos políticos de esquerda, movimentos sociais, sindicatos e organizações estrangeiras criaram a Jornada Nacional Lula Livre e a Jornada Mundial Lula Livre – uma mobilização mundial que contou com atividades, debates, atos e manifestações, com o intuito de denunciar as arbitrariedades da prisão do ex-presidente. Pelo menos 15 países, considerando mais de 30 cidades pela América Latina, América Central, América do Norte, Europa e Oceania, participaram das atividades.

10 a 17 – Após um ano da prisão política sem provas do ex-presidente Lula, o MST na Bahia organizou sua militância e ocupou às ruas para pressionar o judiciário em defesa de sua libertação. A Marcha Estadual Lula Livre reuniu cerca de três mil trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra de dez regiões do estado. A marcha percorreu cerca de 48 quilômetros, saindo da cidade de Camaçari em direção a Salvador.

13 – Dezenas de pessoas, no Terminal Rodoviário do Tietê, o mais movimentado de São Paulo/SP, entoaram gritos de ‘Lula livre’ e a música ‘olê, olê, olê, olá, Lula, Lula’. Um grupo de trompetistas puxou a música, e foi seguido pelos transeuntes entre o terminal rodoviário e a entrada do metrô.

23 – 5ª Turma do STJ reduziu a pena do ex-presidente Lula de 12 anos e um mês, para 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão no caso Triplex.

26Lula concede entrevista ao El País e à Folha de S. Paulo.

Maio 2019

3 Lula concede entrevista à BBC.

15 – Lula concede entrevista ao The Intercept e à Der Spiegel.

Junho 2019

2 – Festival Lula Livre é realizado na praça da República, em São Paulo/SP. Na ocasião, o ex-presidente Lula enviou uma carta aos participantes do evento.

6 – Em mais uma etapa da perseguição ao ex-presidente, o juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara do Distrito Federal, aceitou denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra Lula por supostos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Lula concede entrevista ao Diário do Centro do Mundo e ao Tutaméia.

9 The Intercept Brasil começou a publicar reportagens explosivas mostrando discussões internas e atitudes altamente controversas, politizadas e legalmente duvidosas da força-tarefa da Lava Jato, coordenada pelo procurador Deltan Dallagnol, em colaboração com o atual ministro da Justiça, Sergio Moro. Produzidas a partir de arquivos enormes e inéditos – incluindo mensagens privadas, gravações em áudio, vídeos, fotos, documentos judiciais e outros itens – enviados por uma fonte anônima, as reportagens revelam comportamentos antiéticos e transgressões que o Brasil e o mundo têm o direito de conhecer, incluindo a perseguição política ao ex-presidente Lula.

– A defesa do ex-presidente Lula emitiu uma nota, afirmando que as reportagens divulgadas pelo The Intercept Brasil revelaram detalhes da trama que foi afirmada em todas as peças apresentadas pelos advogados de Lula a partir dos elementos coletados nos inquéritos, nos processos e na conduta extraprocessual dos procuradores da Lava Jato e do ex-juiz Sergio Moro.

12Lula concede entrevista à Rede TVT.

24 Em carta destinada ao ex-chanceler Celso Amorim, Lula comentou, pela primeira vez, as mensagens vazadas pelo The Intercept Brasil.

30 – Em parceria com o The Intercept Brasil, a Folha de S. Paulo divulgou mensagens nas quais o procurador Deltan Dallagnol tentava manter as aparências após Léo Pinheiro, da OAS, mudar sua versão diversas vezes para entregar um depoimento contra Lula. De acordo com o vazamento, Deltan se manifestou sobre o risco de que um acordo com Léo Pinheiro, com redução de pena e outros benefícios em troca de sua cooperação, fosse interpretado como concessão indevida.

Julho 2019

3 Lula concede entrevista ao Sul21.

31 – O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) determinou que se instaure processo administrativo disciplinar contra Gabriela Hardt, a juíza da 13ª Vara de Curitiba que substituiu Sergio Moro, para que o então responsável pela Operação Lava Jato assumisse o Ministério da Justiça. A determinação se deve ao fato de a juíza homologar e tornar sigiloso o acordo do Ministério Público Federal (MPF) com a Petrobras, que previa a criação de um fundo de R$ 2,5 bilhões com recursos “recuperados” com os processos da Lava Jato.

Agosto 2019

7 – A juíza Federal Carolina Lebbos, responsável pela execução penal do ex-presidente Lula, autorizou a sua transferência para São Paulo. Cerca de quatro horas após a publicação da decisão, a Justiça Estadual de São Paulo ordenou a transferência de Lula para a Penitenciária de Tremembé, no interior paulista. No mesmo dia, o STF revogou a decisão,

16 Lula concede entrevista ao jornalista Bob Fernandes para TVE Bahia.

20 – Lula completa 500 dias de prisão política. Em Brasília, lideranças do PT e aliados saíram em caminhada até o Ministério da Justiça e Segurança numa demonstração de repúdio ao ex-juiz Sérgio Moro, o nome por trás da crise institucional instalada no país. Presentes no ato simbólico, a presidenta Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta, reforçaram a necessidade de ampliar a cobrança junto ao STF para que retome o controle do poder judiciário e liberte imediatamente o ex-presidente Lula.

22Lula concede entrevista à TV247.

23 – O sociólogo Branislav Kontic foi mais uma vez alvo da Lava Jato. A Operação Pentiti, 64ª fase da investigação, foi até a casa do ex-assessor do ministro Antônio Palocci e apreendeu um celular, um laptop e documentos. Kontic e o ex-ministro foram presos em setembro de 2016, mas o sociólogo foi absolvido da acusação. Branislav divulgou uma nota pública, na ocasião, dizendo que Pallocci o pressionou para confirmar “ficções da sua delação”.

27 – Novas conversas da série Vaza Jato publicadas pelo portal Uol mostraram que procuradores integrantes da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba ironizaram a morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia e o luto do ex-presidente Lula.  Os diálogos também mostraram que procuradores divergiram sobre o pedido de Lula para ir ao enterro do irmão Genival Inácio da Silva, o Vavá, em janeiro, e que temiam manifestações populares em favor de Lula. Na ocasião, alguns integrantes da Lava Jato disseram acreditar que a apoiadores de Lula pudessem tentar impedir a volta dele à superintendência da PF, em Curitiba. A despedida de Lula do neto Arthur também foi assunto entre procuradores da Lava Jato e alvo de crítica em chat composto por integrantes do MPF.

30 – O ex-presidente do Parlamento Europeu e ex-líder do Partido Social-Democrata (SPD) alemão, Martin Schulz, visitou o ex-presidente Lula na sede da PF em Curitiba/PR.

Setembro 2019

3 – O desembargador Federal João Pedro Gebran Netto, do TRF-4, negou à defesa do ex-presidente Lula a utilização dos arquivos com vazamentos do The Intercept Brasil, em parceria com outros órgãos de imprensa, no processo do Sítio de Atibaia, apesar das mensagens vazadas reforçarem a perseguição política contra Lula por parte da Lava Jato. A defesa de Lula recorreu da decisão.

5 – Jean-Luc Mélenchon, chefe do partido de esquerda La France Insoumise (A França Insubmissa), visitou o ex-presidente Lula em Curitiba/PR.

Lula concede entrevista à Carta Capital.

7 – A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu julgar um Habeas Corpus em que a defesa do ex-presidente Lula pediu a discussão da eficácia de liminar do Comitê de Direitos Humanos da ONU. Os advogados de Lula afirmaram que houve constrangimento ilegal, uma vez que o processo não foi suspenso até o pronunciamento final do comitê sobre violação de direitos do ex-presidente. O pedido também tratou da acusação de que o líder petista teria recebido da Odebrecht um apartamento em São Bernardo do Campo e um terreno para o Instituto Lula como propina. A defesa questionou o fato de o ex-presidente, como delatado, ter recebido o mesmo prazo que os delatores para se pronunciar na ação penal.

8 – Folha de S. Paulo e The Intercept Brasil publicam novo vazamento, demonstrando que o ex-juiz Sergio Moro, os procuradores e o delegado da Lava Jato de Curitiba selecionaram conversas telefônicas mantidas por Lula, escondendo dos autos e do STF aquelas que mostravam a verdade dos fatos, ou seja, aquelas que deixavam claro que o ex-presidente aceitou o cargo de Ministro de Estado para ajudar o governo e o país e não para qualquer outra finalidade ligada às investigações da Lava Jato.

9 – Ministério Público Federal, por meio da força-tarefa da Lava Jato em São Paulo, apresentou denúncia contra o ex-presidente Lula e seu irmão, Frei Chico, por corrupção passiva.

10 – A juíza Carolina Lebbos, sucessora de Sérgio Moro na 12ª Vara Federal de Curitiba, autorizou que o ex-presidente Lula seja ouvido pelo Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) em sindicância aberta em julho para analisar a possibilidade de violação no seu direito à defesa.

– A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, emitiu parecer favorável à defesa do ex-presidente Lula para que ele tenha acesso ao acordo de leniência firmado pela empreiteira Odebrecht na Operação Lava Jato. A decisão se deu no processo que avalia se Lula foi beneficiado pela Odebrecht com um terreno em São Bernardo do Campo (SP).

– Conversas de Telegram entre membros da Lava Jato reveladas pelo Intercept Brasil e UOL mostram que até procuradores reconheciam que as delações de Pedro Corrêa e Delcídio do Amaral, usadas em processos contra o ex-presidente Lula, tinham “caráter genérico” e careciam de “elementos de corroboração”.

11 Lula concede entrevista ao jornal argentino Página 12.

12 – Após a revelação da Vaza Jato de que a força-tarefa tinha 22 diálogos de Lula, mas selecionou um para vazar à imprensa a fim de manipular a versão sobre sua nomeação como ministro no governo Dilma Rousseff, as bancadas do PT na Câmara e no Senado protocolaram no STF uma notícia-crime, pedindo abertura de processo criminal contra Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato.

Lula concede entrevista ao Le Monde.

13 – A delação premiada de Léo Pinheiro, que nunca apresentou provas, mas amparou a sentença do então juiz Sergio Moro condenando o ex-presidente Lula, foi homologada pelo ministro Edson Fachin, relator da operação no STF.

16 – 7ª Vara Federal Criminal em São Paulo/SP rejeitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal, por meio da força-tarefa da Lava Jato de São Paulo, contra o ex-presidente Lula e seu irmão, Frei Chico, acusados de corrupção passiva.

– Em entrevista ao Roda Viva, Temer reconheceu que o impeachment da Presidenta Dilma foi um golpe e que se Lula tivesse isso para o governo o processo não teria acontecido.

– Em entrevista para o Diário do Centro do Mundo, a empresária Rosângela Lyra (presidente da Associação de Lojistas dos Jardins, em São Paulo, e ex-militante das “10 Medidas Contra a Corrupção”, a ponto de receber duas placas da Procuradoria-Geral da República e ser reconhecida como “a brasileira que mais combateu a corrupção”), recentemente citada em uma reportagem da Vaza Jato do Intercept Brasil, admitiu que o objetivo da operação Lava Jato era o ex-presidente Lula.

– Em novo vazamento, a Folha de SP e The Intercept Brasil divulgaram conversas dos procuradores da Lava Jato, dizendo que, em sua delação sem provas, Léo Pinheiro afirmou que Lula exigiu que a OAS assumisse obras deficitárias na Bolívia e que palestras do ex-presidente na Costa Rica e no Chile visavam “influenciar governos”. Em nota, a defesa de Lula declarou que o empresário mentiu para obter benefícios e que “a mentira negociada é a estratégia da Lava Jato para promover uma perseguição política contra o ex-presidente”.

17 – Representantes do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) se encontraram com Lula, para dar início às investigações sobre as graves violações de direitos e garantias constitucionais cometidas durante o processo que levou o ex-presidente ao cárcere político em abril de 2018. O ex-juiz Sergio Moro e o procurador-chefe da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol também serão convidados pelo CNDH a darem as suas versões sobre a denúncia. Os jornalistas do The Intercept Brasil, site que deu início à série de reportagens conhecidas como Vaza Jato, também devem ser ouvidos.

– O desembargador do TRF-4, Leandro Paulsen, determinou que os autos do processo do sítio de Atibaia (SP) contra Lula voltassem ao gabinete do relator até que fosse julgado o agravo regimental interposto pela defesa do ex-presidente, a respeito do acesso às mensagens do Telegram investigadas pela operação “spoofing”.

– Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, deixou a prisão em Curitiba, após a homologação da sua delação sem provas pelo ministro do STF, Edson Fachin.

18 – Lula concede entrevista ao site Opera Mundi e à revista Fórum.

– Às vésperas do julgamento de Lula, mídia brasileira divulga mais um vazamento seletivo da Lava Jato sobre a delação de Léo Pinheiro (OAS).

19 – Chico Buarque, a advogada Carol Proner e o ex-chanceler Celso Amorim visitam Lula na Superintendência da PF em Curitiba/PR.

– Lula recebe carta da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia.

23 – O ex-presidente Lula cumpriu um sexto da pena a que foi condenado injustamente no processo do Triplex do Guarujá e já teria direito a pedir progressão da pena, mas, segundo nota de sua defesa, Lula se recusou a fazer o pedido: “O ex-presidente Lula tem ciência do seu direito de pedir a progressão de regime e optou por não apresentar o pedido porque busca o restabelecimento de sua liberdade plena, com o reconhecimento de que foi vítima de processos corrompidos por nulidades, como a suspeição do ex-juiz Sérgio Moro”.

– Em novo ataque aos direitos de Lula, a Polícia Federal em Curitiba descumpriu uma ordem do TRF-4 e impediu que ele recebesse visitas religiosas em sua cela, onde é mantido como preso político.

– Lula recebe carta de 20 promotores e promotoras, afirmando seu respeito, admiração e solidariedade pelo ex-presidente.

24 – A defesa do ex-presidente Lula decidiu acionar o Comitê de Direitos Humanos da ONU contra o discurso proferido por Bolsonaro na Assembleia Geral da Organização no dia 24 de setembro de 2019, no qual ele feriu os direitos de Lula e também algumas decisões da ONU ao acusar o ex-presidente de desvio de recursos.

25O ex-presidente Lula concedeu entrevista a Luiz Gonzaga Belluzzo e Eduardo Moreira, representantes do portal GGN, do jornalista Luis Nassif.

– O plenário do STF iniciou o julgamento do pedido de habeas corpus que pode anular sentença contra o ex-presidente Lula e provocar a principal reviravolta em casos já julgados da operação Lava Jato, desde a sua deflagração em 2014.

26 – O ex-juiz espanhol Baltasar Garzón, conhecido por ter decretado a prisão do ditador chileno Augusto Pinochet, visitou o ex-presidente Lula na Superintendência da PF, em Curitiba/PR. Na ocasião, afirmou que Lula é alvo de perseguição política e o processo contra ele é injusto.

27Procuradores da Operação Lava Jato pediram à Justiça que o ex-presidente Lula cumpra pena em regime semiaberto. Deltan Dallagnol foi um dos membros da força-tarefa que assinaram o pedido. A justificativa é de que Lula já teria cumprido um sexto da pena e, portanto, já estaria apto para cumprir prisão domiciliar.

A defesa do ex-presidente Lula emitiu nota, afirmando que Lula deve ter sua liberdade plena restabelecida porque não praticou qualquer crime e foi condenado por meio de um processo ilegítimo e corrompido por flagrantes nulidades.

30 – O ex-presidente Lula divulgou uma carta ao povo brasileiro, afirmando que não pedirá a progressão de sua pena, pois não trocará sua dignidade pela liberdade. Entenda aqui por que o semiaberto é mais uma armação da Lava Jato contra Lula.

– A defesa do ex-presidente Lula pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que a ação que questiona a suspeição do ex-juiz Sergio Moro, atual ministro da justiça de Bolsonaro, seja julgada com urgência pela 2ª Turma.

– A imprensa divulgou informações do livro do ex-Procurador Geral da República Rodrigo Janot, nas quais ele afirma que Deltan Dallagnol e outros procuradores da Lava Jato o pressionaram para denunciar Lula por organização criminosa. A defesa de Lula deverá entrar com mais um Habeas Corpus no STF, levando em conta relatos feitos por Janot no livro.

– A juíza da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, Carolina Lebbos, solicitou à Superintendência da Polícia Federal (PF) no Paraná a expedição de uma certidão de conduta carcerária do ex-presidente Lula. A solicitação foi feita na esteira da manifestação do Ministério Público Federal (MPF) pela progressão do regime carcerário a que Lula está submetido.

Outubro 2019

1 – A juíza da Vara de Execuções Penais, Carolina Lebbos, estabeleceu que o ex-presidente Lula deve pagar uma multa de R$ 4,9 milhões à Justiça, decorrente da condenação no caso do triplex do Guarujá (SP), para poder migrar para o regime semiaberto, conforme pedido feito pela força-tarefa da Lava Jato de Curitiba.

– A defesa do ex-presidente Lula rebateu a juíza, afirmando que a multa contraria a própria sentença de Sergio Moro, que condenou Lula na primeira instância. Os advogados escreveram que “no cálculo da indenização, deverão ser descontados os valores confiscados relativamente ao apartamento”. Ou seja, se Lula fosse pagar alguma coisa — o que não fará, por não reconhecer a sentença — seriam pouco mais de R$ 300 mil. Além disso, os advogados de Lula dizem que a juíza escolheu 2009 como data para o início da incidência dos juros, o que “evidencia uma condenação pautada por crime prescrito”.

– Os diretores do filme Bacurau dedicaram a exibição do longa-metragem na 57ª edição do festival de cinema de Nova York ao ex-presidente Lula.

2 – O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Luís Felipe Salomão, aceitou recurso especial do ex-presidente Lula contra o procurador Deltan Dallagnol por conta da apresentação de Power Point, em 2017, que o apontava como líder de uma organização criminosa.

– O plenário do STF terminou o julgamento do pedido de habeas corpus e impôs uma derrota à Lava Jato que, inclusive, pode modificar o caso do ex-presidente Lula referente ao sítio de Atibaia. Por 7 votos a 4, o STF votou a favor de que réus delatores devem apresentar suas considerações finais em processos antes dos demais acusados.

– Lula concedeu entrevista ao portal Migalhas, na qual falou sobre ser objeto de desejo da Lava Jato, sua progressão para o regime semiaberto, as indicações para o STF, a promessa de cargo no STF antes de vaga aberta, a suspeição de Moro, o ex-PGR Rodrigo Janot, a Fundação Lava Jato e interferência norte-americana, o julgamento do STF sobre ordem das alegações finais, governo Bolsonaro, a ligação de Gilmar Mendes na ocasião da morte de seu neto, entre outros temas.

– 250 juristas de todo o Brasil divulgaram um manifesto de apoio à decisão de Lula de não aceitar a progressão para o regime semiaberto.

3 – A cidade de Paris concedeu cidadania honorária a Lula, com base na luta do ex-presidente pelos direitos humanos, a justiça social, a proteção do meio ambiente e por seu compromisso de reduzir a “desigualdade social e econômica” no Brasil.

– Lula recebeu visita do coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, e do secretário-geral da CUT, Sérgio Nobre.

4 – Em depoimento ao juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, o empresário Marcelo Odebrecht desmentiu Antonio Palocci, declarou que os depoimentos de seu pai, Emilio Odebrecht, e do ex-ministro contra o ex-presidente Lula são “contraditórios” e que é injusto condená-lo sem que essas contradições sejam esclarecidas. Ele ainda ressaltou que nunca participou de “tratativa ilícita” ao lado do ex-presidente.

– Lula encaminhou uma carta ao ‘Conselho de Paris’ em agradecimento ao título de Cidadão Honorário da cidade.

– Lula enviou uma carta aos diretores do filme Bacurau, agradecendo pela homenagem que fizeram na exibição do longa-metragem na 57ª edição do festival de cinema de Nova York.

9 – Lula concedeu entrevista ao canal russo RT e para o canal francês France24.

10 – Richard Trumka, presidente da maior central sindical norte-americana, a AFL-CIO, e Pepe Alvarez, secretário-geral da maior central espanhola, a Unión General de Trabajadores (UGT), foram à Curitiba/PR entregar a Lula o Prêmio George Meany-Lane Kirkland de Direitos Humanos 2019.

13 – As frentes Povo Sem Medo e Brasil Popular e o Comitê Nacional Lula Livre realizaram o ato nacional “Justiça para Lula”, na Avenida Paulista, em São Paulo, para reforçar as denúncias de crimes e o lawfare que tiraram Lula das eleições de 2018, além de pedir que os ministros do STF façam julgamentos justos, ao contrário do ex-juiz Sérgio Moro, que condenou Lula sem crime e sem provas.

14 – A defesa do ex-presidente Lula entrou com embargos de declaração no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4), pedindo que a corte peça a inclusão no processo, perícia e análise das mensagens reveladas pelo site The Intercept Brasil nesta mesma data.

15 – Cuba iniciou coleta de assinaturas em campanha internacional pela liberdade de Lula.

– Lula concedeu entrevista para a emissora portuguesa de TV aberta RTP.