Publicado no Site da Prefeitura de Guarulhos em 20/11/2012 – 13:41

Na terça-feira (20), às 10 horas, cerca de duas mil pessoas estiveram na Praça dos Estudantes, Centro, para participar da 7ª Marcha da Consciência Negra, organizada pela Coordenadoria da Igualdade Racial (CIR). Com o tema “Estatuto da Igualdade Racial é Pra Valer”, o objetivo foi o de conscientizar a população guarulhense sobre a Lei Federal 12.288/10, que garante o tratamento igual para todas as raças discriminadas, em especial a população negra que, em Guarulhos, corresponde a mais da metade da população.

Foram distribuídos aos presentes 320 camisetas personalizadas, preservativos, água potável, adesivos e faixas de cabelo com as cores que simbolizam a África. Entre os cartazes empunhados pelos participantes havia palavras de ordem pelo fim dos assassinatos de jovens negros e pobres que têm ocorrido em São Paulo e também para a construção de uma universidade pública de medicina na cidade.

Para Edna Roland, coordenadora da CIR, o sucesso da marcha deste ano foi mérito da sociedade civil, que lutou muito para a realização do evento. “Agradeço imensamente aos sindicatos, organizações não governamentais, movimentos estudantis e militantes da luta negra. Sem vocês, essa festa não seria tão vibrante”, afirmou.

Além de militantes, como capoeiristas, sambistas de agremiações da cidade, políticos e estudantes, estiveram presentes líderes das comunidades cigana, indígena e muçulmana, que denunciou os recentes ataques sofridos na Faixa de Gaza.

Durante a marcha, foram feitas paradas em marcos simbólicos da luta pela igualdade na cidade, como na Praça Getúlio Vargas, em que há uma estátua de pedra no formato de uma mulher com traços africanos e no Cemitério São João Batista, onde estão guardados os ossos de 12 escravos desconhecidos que ajudaram a construir a cidade.

Os participantes passaram por um trecho da rua Nossa Senhora Mãe dos Homens, praça dos Estudantes, rua Felício Marcondes, avenida Sete de Setembro e um trecho da rua João Gonçalves para, finalmente, chegar ao Calçadão da Dom Pedro, onde estava um palco montado para as diversas atrações rítmicas e musicais, como Ualdo Nascimento, Grupo Samba da Hora, Tereza da Gama e muitos outros.