O Partido dos Trabalhadores é pioneiro na defesa da participação feminina no PT e nos demais espaços de poder e direção do País. Exemplo disso foi a conquista da paridade de gênero, aprovada com comoção pela maioria indiscutível do partido no 4º Congresso Nacional do PT. Essa vitória garantiu que direções, delegações, comissões e cargos em funções específicas de secretarias sejam compostos por 50% de mulheres. Para homenagear essa e outras conquistas, além da luta histórica das mulheres, o Em Pauta traz uma edição especial no mês das mulheres, com artigos e notícias sobre a participação feminina na política e na sociedade brasileira. Confira!

Avanços e fragilidades no caminho da despatriarcalização do Estado

Há um intenso debate de avaliação do significado das políticas sociais dos governos petistas no movimento feminista em geral. Há também um reconhecimento de sua importância como resposta emergencial à pobreza. No entanto, é necessário problematizar essa avaliação a partir da complexidade do processo.
Foto: José Cruz/ABr

Livro: Gênero, Patriarcado, Violência

Gênero, Patriarcado, Violência
Gênero, patriarcado, violência analisa este problema social, utilizando o conceito de patriarcado como elemento central para esclarecer o debate e abrir novas perspectivas de entendimento da questão. Heleieth Saffioti, uma das mais respeitadas estudiosas do assunto, nos proporciona um olhar instigante sobre a violência contra mulheres, mostrando como ela espelha também a opressão masculina.

Mulheres petistas vibram com a aprovação da paridade de gênero para o Estatuto do PT

A reforma do Estatuto do PT aconteceu em clima de comoção na segunda noite (2) do 4º Congresso Nacional do PT e garantiu maior participação das mulheres na política. O Partido aprovou por maioria indiscutível a paridade de gênero, prevendo participação feminina de 50% na composição das direções, delegações, comissões e cargos com funções específicas de secretarias.

Dez anos de políticas para as mulheres

Trabalhamos para enfrentar a impunidade da violência de gênero, por meio do julgamento de estupradores, agressores e assassinos em cooperação estabelecida com o sistema de Justiça na campanha Compromisso e atitude pela Lei Maria da Penha – A lei é mais forte.

A imagem da mulher na mídia é tema de livro

Rachel Moreno, conhecida feminista e ativista pela regulamentação da mídia em nosso país, lança no próximo dia 18 de fevereiro o livro “A Imagem da Mulher na Mídia – Controle Social Comparado”, um desafio aos que chamam de censura a necessária regulamentação democrática dos meios de comunicação.

Mulheres da agricultura familiar podem ser premiadas

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) concederá o prêmio “Mulheres Rurais que Produzem o Brasil Sustentável” para as dez experiências mais inovadoras e que receberem as maiores pontuações. O concurso também irá conferir às 30 iniciativas o troféu que leva o tema da premiação.

Cargo na direção é reconhecimento à mulher na política, diz senadora petista

Única voz feminina dentre os 11 membros da Mesa Diretora do Senado Federal, a senadora Ângela Portela (PT-RO) dedicou seu primeiro pronunciamento de 2013, realizado na tarde desta quarta-feira (06), a agradecer a indicação unânime de seu partido para ocupar o cargo de 2ª secretária da Casa. Angela Portela afirmou que o PT deu mais uma mostra da valorização da mulher na política, uma das bandeiras históricas do partido.