s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Reforma Política: João Paulo Cunha destaca voto proporcional

Relatório do deputado Henrique Fontana (PT-RS) prevê financiamento público de campanha e voto em lista

Em entrevista à RádioPT, o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) afirma que o relatório da Reforma Política, apresentado esta semana, está de acordo com o que espera o Partido dos Trabalhadores.
Para Cunha, dois pontos merecem destaque, o voto em lista, onde o eleitor votaria tanto no candidato nominalmente, como numa lista.

“O deputado Henrique Fontana trouxe uma inovação que é a criação do voto proporcional, divido de duas formas: o cidadão daria o voto na lista partidária e votaria no candidato da sua preferência. E nós escolheríamos os mais votados na preferência do eleitorado. E proporcionalmente ao tamanho da lista votada”, explica.

Outro ponto é o financiamento público de campanha, que segundo a tese petista, acaba com o Caixa 2 e coloca os candidatos com o mesmo equilíbrio financeiro na disputa.

Leia abaixo a transcrição da íntegra da entrevista concedida por João Paulo Cunha.

João Paulo Cunha:

“O relatório produzido a partir dos trabalhos realizados pela comissão da reforma política. Na realidade o deputado Henrique Fontana trouxe uma inovação que é a criação do voto proporcional, divido de duas formas: o cidadão daria o voto na lista partidária e votaria no candidato da sua preferência. E nós escolheríamos os mais votados na preferência do eleitorado. E proporcionalmente ao tamanho da lista votada. Com o financiamento público de campanha.

É um avanço importante que a gente vai poder apreciar agora no âmbito da comissão e depois no plenário. Mas sempre com a expectativa de melhorar a representação do povo brasileiro no parlamento, e ao mesmo tempo garantir uma disputa mais equânime.

Essa proposta do deputado Henrique Fontana vai de acordo com o que o PT tem defendido. O PT tem sido mais radical na defesa do voto em lista puro, com o financiamento de campanha. O deputado Henrique Fontana, mitigou, mas ao mesmo tempo mantém a essência. Permitindo que a gente construa a médio e longo prazo uma cultura partidária no Brasil, com o financiamento de campanha e as disputas mais igualitárias”.

Foto Ricardo Weg/PT

Fonte: Site do PT