s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Em Pauta Conjuntura: Novo escândalo no centro do governo golpista

O Ministro da Cultura, Marcelo Calero pediu demissão do cargo na última sexta-feira (18) e, em entrevista concedida à Folha de S.Paulo, acusou o ministro Geddel Vieira Lima, homem forte de Michel Temer, de pressioná-lo a forjar um parecer técnico, favorecendo seus interesses pessoais. Segundo Calero, Geddel, que “tem uma forma de contato muito truculenta e assertiva”, teria o procurado pelo menos cinco vezes pessoalmente e por telefone, cobrando que pressionasse o iPhan, instituto responsável pelo patrimônio histórico nacional, a liberar um empreendimento de 30 andares no centro histórico de Salvador. “E aí, como é que eu fico nessa história?”, teria dito Geddel, que é dono de um imóvel no empreendimento embargado. “Entendi que tinha contrariado de maneira muito contundente um interesse máximo de um dos homens fortes do governo”, afirmou Calero.

Em artigo compartilhado na sua página oficial do Facebook, o ex-ministro da Cultura, Juca Ferreira, levantou mais dados do escândalo envolvendo o Ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima. “Meses depois que assumi o MinC, tomei conhecimento de eventuais irregularidades em torno desse empreendimento imobiliário na Barra, e recebi denúncias graves de desmandos por parte do superintendente local do Iphan, Carlos Amorim”, escreveu Juca, que completou: “As evidências de desmandos eram tantas que, em outubro, determinei a demissão de Carlos Amorim e o prosseguimento das apurações e dos estudos técnicos, que mais tarde revelariam até falsificações e montagens grotescas”. De acordo com Juca, Carlos Amorim costumava mostrar uma fotomontagem para sustentar a falsa premissa de que o tombamento dos bens localizados na vizinhança do prédio não alcançavam a área onde se localizaria o edifício. No entanto, a posição verdadeira do edifício usurpava “o direito à paisagem – que é um bem de todos – para capturá-la para o deleite de uns poucos, entre eles, Geddel Vieira Lima.

A denúncia de Marcelo Callero tem potencial para derrubar não apenas Geddel mas o próprio governo. Diante do escândalo, Temer não tinha outra saída, a não ser demitir Geddel. Isso porque a procuradoria-geral da República não terá meios de abafar a denúncia de Calero – que dificilmente voltará atrás em suas declarações. Ou seja: se Temer não o demitir, será cúmplice de Geddel, admitindo que, em seu governo, autoridades podem usar seus cargos em prol de benefícios pessoais. Mais grave ainda, será acusado do crime de prevaricação, uma vez que Calero o alertou sobre as pressões ilegítimas que recebia de Geddel.

No entanto, vale lembrar que uma das primeiras medidas de Michel Temer ao assumir a Presidência, em maio, foi tentar esvaziar o Iphan, que está no centro dessa crise. O esvaziamento do Iphan ocorreria com a criação da Secretaria Nacional de Patrimônio Histórico, incluída na medida provisória que ressuscitou o Ministério da Cultura. Sua chefia ficaria a cargo de ninguém menos que Carlos Amorim, superintendente do Iphan na Bahia responsável por autorizar a construção do condomínio La Vue em 2014, contrariando pareceres técnicos e históricos, conforme denunciado pelo ex-ministro da Cultura, Juca Ferreira.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa, pediu que Geddel seja imediatamente demitido. “A narrativa do ex-ministro da Cultura expõe as víscera desse governo corrupto. Ele entregou o cargo para não ser obrigado a atropelar pareceres técnicos que negavam autorização para a construção de um prédio em uma área tombada, onde o Geddel tem investimentos. É escandaloso que um ministro extremamente poderoso dentro do governo, que trabalha na antessala de Temer, use do próprio cargo para coagir e ameaçar colegas em favor de interesses pessoais”, criticou Humberto.

Confira outros destaques:

1. Temer ameaça políticas públicas criadas pelo PT para os negros

Para o coordenador da Setorial Nacional de Combate ao Racismo do PT, Nelson Padilha, a luta negra ganhou atenção durante os governos de Lula e Dilma, que incluíram a pauta da negritude nas suas gestões. No entanto, todos os avanços estão ameaçados com a gestão do governo golpista de Michel Temer. Segundo Padilha, não resta dúvida de que as políticas voltadas para os negros vão ser suspensas ou canceladas. Um exemplo dessa ameaça foi a extinção da Secadi (Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão), órgão do Ministério da Educação, que cuidava basicamente dos conteúdos pertinentes ao nosso povo”. Leia mais aqui.

2. Marcha da Consciência Negra pede fim do racismo e do genocídio de jovens

A 13ª Marcha da Consciência Negra, realizada domingo (20) em São Paulo, percorreu a avenida Paulista e a rua da Consolação até chegar ao Teatro Municipal, no centro. A concentração ocorreu no vão livre do Masp. “Para nós agora é um momento de nos organizarmos, para estar em luta porque a conjuntura não está favorável… E também estamos aqui para lutar contra o racismo e o genocídio da população negra”, disse uma manifestante ao final da marcha. Leia mais aqui.

3. Advogados de Lula acionam juiz Sérgio Moro por abuso de autoridade

Na sexta-feira (18), os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, da mulher dele, Letícia, e dos filhos ingressaram no Tribunal Regional Federal com ‘queixa-crime subsidiária contra o agente público federal Sérgio Fernando Moro, em virtude da prática de abuso de autoridade’. Os fatos relatados são os seguintes: a condução coercitiva do ex-Presidente, para prestar depoimento perante autoridade policial, privando-o de seu direito de liberdade por aproximadamente 6 (seis) horas; a busca e apreensão de bens e documentos de Lula e de seus familiares, nas suas respectivas residências e domicílios e, ainda, nos escritórios do ex-Presidente e de dois dos seus filhos (diligências ampla e estrepitosamente divulgadas pela mídia); e a interceptação das comunicações levadas a efeito através dos terminais telefônicos utilizados pelo ex-Presidente, seus familiares, colaboradores e até mesmo de alguns de seus advogados, com posterior e ampla divulgação do conteúdo dos diálogos para a imprensa. Leia mais aqui.

4. No auge da recessão, BB demite quase 10 mil

No momento em que o Brasil enfrenta a maior recessão de sua história, decorrente do golpe parlamentar de 2016, e a equipe econômica vem sendo cobrada a apresentar medidas de estímulo ao crescimento, o Banco do Brasil, sob o comando de Paulo Caffarelli, anuncia o fechamento de 14% de suas agências, o que deve provocar mais de 9 mil demissões. A meta do BB é economizar R$ 750 milhões. Leia mais aqui.

5. Os mistérios da prisão de Garotinho

A prisão do ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho é um caso típico de exploração de catarse. Mas poderia haver algo mais por trás da espetacularização? É possível que prisão do ex-governador Anthony Garotinho deslinde um roteiro paralelo nesses tempos de Lava Jato. Há um conjunto de indícios que sugere que possa ser um capítulo obscuro de uma guerra de quadrilhas. Quem é mocinho, se é que tem algum, não se pode adiantar. Leia mais aqui.

6. Cheque de Temer: após ser desmentido por Dilma, delator da Andrade Gutierrez muda depoimento para favorecer golpista

Em novo depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente da construtora Andrade Gutierrez, Otávio Marques de Azevedo, mudou a versão dada anteriormente de que entregou propina de R$ 1 milhão para a campanha de Dilma Rousseff em 2014. Como a defesa de Dilma mostrou provas de que o suposto “cheque da propina” na verdade foi nominal a Michel Temer, ele mudou e agora afirmou que a contribuição de R$ 1 milhão feita ao diretório do PMDB foi voluntária, sem nenhuma origem irregular. Leia mais aqui.

7. João Doria quebra promessa e vai aumentar passagem de ônibus

João Doria Jr. (PSDB) pode não cumprir uma das principais promessas que fez durante a eleição de 2016 para a prefeitura de São Paulo. O candidato tucano já estuda promover um reajuste da tarifa de ônibus de São Paulo no primeiro ano de gestão, em 2017. A equipe do tucano considera aumentar a passagem para um valor intermediário entre os atuais R$ 3,80 e os projetados R$ 4,40. Leia mais aqui.

8. Assista a reportagens pela TVT

Na TVT, você assiste às reportagens e coberturas sobre os principais temas tratados pela mídia, com uma visão progressista e independente. Acesse pelo site, Facebook ou canal do Youtube da TVT.

Curso de transição para prefeitos(as) eleitos(as)

A Escola Nacional de Formação do PT está preparando o Curso para Prefeitos(as) Eleitos(as). A realização do curso está prevista para o início de dezembro. No curso, serão apresentadas as regras para a transição, entre outros temas de interesse de uma gestão petista.

Campanha de apoio ao Nexo Jornal, Carta Maior, Caros Amigos, Democratize e Socialista Morena

Contribua com o jornalismo independente e a liberdade de expressão, assinando o Nexo Jornal, os boletins da Carta Maior e a revista Caros Amigos, bem como apoiando o Democratize e o blog Socialista Morena.