s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Em Pauta Conjuntura: Governo lança plataforma Dialoga Brasil

 

A presidenta Dilma Rousseff participou na última terça-feira (28) do lançamento da plataforma Dialoga Brasil, em cerimônia realizada com a participação de ministros e de várias entidades sociais. Em seu discurso, Dilma afirmou que o diálogo é um dos primeiros compromissos que assumiu logo após ser reeleita, em outubro do ano passado e enfatizou que a plataforma digital abre uma nova etapa na relação entre governo federal e sociedade.

“A primeira foi pré internet. A segunda etapa é usar a internet a favor do debate. Quando a gente cria um consenso, quando é capaz de estruturar uma opinião em comum, nós temos um poder transformador imenso. O governo precisa que vocês participem, com comentários, observações, críticas, sugestões e propostas. O debate tem melhor qualidade quando parte do conhecimento comum, compartilhado entre todos”, afirmou a presidenta na cerimônia.

O foco da plataforma, explícito no próprio nome, é o diálogo entre sociedade e governo. Com a vantagem de abrir um canal de participação não apenas para a sociedade civil organizada, mas incorporando ao diálogo novos sujeitos, novas gerações, novas linguagens, cidadãos e cidadãs que têm na internet o seu espaço de expressão e atuação.

O sistema não trouxe gastos adicionais, pois foi construído nos últimos três meses com logística já existente na estrutura do governo (Serpro e Secretaria de Comunicação Social), e terá uma primeira fase com três meses de duração, agosto, setembro e outubro. O projeto pretende acolher propostas para 80 programas vinculados a 14 temas governamentais. De início, serão abertos quatro temas – saúde, educação, segurança pública e redução da pobreza – com 20 programas vinculados a esses temas expostos à intervenção dos internautas.

 

Confira outros destaques:

1. Lula vai à Justiça contra ‘Veja’ por reportagem mentirosa e ofensiva

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ingressou com ação judicial contra a revista “Veja” por danos morais. A ação é direcionada aos responsáveis pela matéria de capa da publicação desta semana, no qual insinua que o petista foi citado em suposto depoimento de delação premiada de José Adelmário Pinheiro, executivo da OAS, preso na Operação Lava Jato. Leia mais aqui.

2. PT divulga atividades do Instituto Lula ‘contra mentiras’

Em mobilização em defesa do ex-presidente Lula, alvo de acusações na imprensa por suposto envolvimento na Lava Jato, o PT decidiu divulgar as atividades do Instituto Lula. “Em um momento onde certos setores atacam a liderança do ex-presidente Lula e lançam mentiras sobre suas atividades, vale conhecer o amplo trabalho no Brasil e no mundo, e divulgar contra as mentiras espalhadas por certos setores da imprensa”, diz texto divulgado pela Secretaria Nacional de Organização do PT. Leia mais aqui.

3. Dilma ampliou em 50% recursos para infância e adolescência

Os investimentos públicos federais com políticas e programas voltados para crianças e adolescentes aumentou 50% na primeira gestão da presidenta Dilma Rousseff, quando comparada ao último ano do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2010, o Orçamento Criança (OCA) representou 9,93% do orçamento aplicado pelo governo federal. Em 2013, o índice saltou para 17,9%. Leia mais aqui.

4. Pedro Cardoso: Há uma demonização excessiva do governo do PT

Mais um ator da Rede Globo saiu em defesa dos governos do Partido dos Trabalhadores. Em entrevista ao programa “Morning Show”, da rádio Joven Pan, Pedro Cardoso disse acreditar que há uma “demonização excessiva” da gestão da legenda. Leia mais aqui.

5. Standard & Poor’s altera perspectiva da Rede Globo e mantém a da Petrobras

A Globo Comunicação e Participações S.A teve a perspectiva alterada para negativa pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s (S&P). A nova classificação atingiu 30 empresas e 11 instituições financeiras do País. A agência manteve a nota de crédito de longo prazo do Brasil em moeda estrangeira. Sendo assim, o grau de investimento foi mantido e o País é considerado seguro para investidores. A Petrobras não foi afetada pela mudança da reavaliação. Leia mais aqui.

 

Clique aqui e confira outros conteúdos do Em Pauta Conjuntura!

——————————————————————————————–

Orientações e roteiro para o debate do Em Pauta Conjuntura

A Secretaria Nacional de Organização e a Escola Nacional de Formação estão convocando um amplo processo de debate pré-congressual a respeito dos temas da conjuntura atual, para preparar a nossa militância para a ação política de todos os Diretórios Municipais, Estaduais e de todos os setoriais do PT.

Neste momento, em que diferentes setores da direita brasileira, por meio de métodos autoritários e golpistas, afrontam a democracia e o Estado de Direito, desqualificam a atividade política para continuar beneficiando uma elite social que favorece os interesses dos grandes rentistas, atacam frontalmente o governo da presidenta Dilma, que venceu as eleições livres com 52% dos votos, é muito importante que a discussão sobre a conjuntura nos diretórios, núcleos e mandatos do partido seja retomada e ampliada com o vigor necessário. Nosso objetivo é fortalecer a capacidade de leitura, interpretação, elaboração de nossos/as militantes, filiados e filiadas, contribuindo para uma forte ofensiva política voltada ao diálogo com a sociedade e à ação política do PT em cada lugar. 

Para isso, a Escola Nacional de Formação do PT está produzindo o “Em Pauta Conjuntura”, que apresenta roteiros para leitura de artigos divulgados no portal do PT Nacional, no Portal da Fundação Perseu Abramo, no site da liderança da bancada do PT na Câmara Federal, no site do PT no Senado, no portal do Instituto Lula e em portais e blogs de esquerda e progressistas, sempre que os artigos contribuírem para a compreensão de temas importantes para o País em coerência com a política do PT.

Com estas ações, podemos criar um ambiente ideal para ampliarmos a nossa mobilização em cada cidade do Brasil. Esta é uma vantagem que nenhum outro partido possui. Precisamos trazer os nossos mais de 1,7 milhão de filiados e filiadas para a disputa política.

Clique aqui e confira as orientações e o roteiro para a realização dos debates!