s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Em Pauta Conjuntura: Dilma reage ao golpismo

Na abertura do 12º CONCUT, na última terça-feira (13), Dilma subiu o tom na defesa pela democracia: “Pergunto, com toda a franqueza: quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa suficientes para atacar a minha honra? Quem?” falou a Presidenta Dilma.

O ex-Presidente Lula  fez o discurso de encerramento da noite: “Faz um ano que nós ganhamos as eleições e as pessoas não querem permitir que a Dilma trabalhe. Esse país não pode ficar falando em corte mais uma semana ou um mês. Esse país precisa falar de crescimento e emprego”.

A fala do presidente da CUT, Wagner Freitas, também foi citada por Lula. “Este congresso é a afirmação da CUT como entidade representativa dos trabalhadores. Wagner mostrou que o trabalhador é consciente de que a CUT não pode ser correira de transmissão do PT ou de ninguém. Mas que tem lado e que é capaz não apenas de apontar os problemas, mas também de construir conjuntamente as soluções”.

Quem também compareceu ao evento foi o ex-Presidente uruguaio Pepe Mujica: “A longo prazo, a única luta que se perde é a que se abandona. Por isso, lutem pela democracia”, exortou.

“É preciso lutar para manter as conquistas de hoje não porque são suficientes, mas porque são necessárias para que novas conquistas sejam alcançadas”, afirmou à plateia do Congresso.
Confira outros destaques:

1) Esse golpe não é contra mim, é contra o projeto que represento, alerta Dilma

“A regra do jogo é primeiro os interesses deles, depois os interesses do povo brasileiro. Esse golpe não é contra mim, é contra o projeto que eu represento”, declarou.

“Um projeto que colocou as pessoas de pé, com alto estima. É um discurso golpista contra as conquistas históricas dos trabalhadores”, completou a presidenta. Confira no portal do PT.

2) Relatório da ONU comprova eficácia de programas sociais no combate à pobreza

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) defendeu nessa terça-feira (13) a eficácia dos programas de proteção social para reduzir a pobreza e a fome, que permitiram tirar 150 milhões de pessoas da extrema pobreza desde 2013.

O relatório cita como exemplo o Bolsa Família (programa de transferência de renda), que abrangeu cerca de 14 milhões de famílias em 2015, correspondendo a 24,5% da população brasileira, e citou as políticas afirmativas para combater a desigualdade de gênero nas áreas rurais. Saiba mais no site PT no Senado.

3) Rejeição às contas de Dilma expressa desprezo pelas políticas sociais, diz Humberto

Em pronunciamento ao plenário nesta quarta-feira (14), Humberto ressaltou o papel decisivo das políticas sociais do Governo Federal e afirmou que quando o PT começou a governar o Brasil, nos primeiros anos do Século 21, encontrou cerca de 14% da população vivendo na extrema pobreza. Em 10 anos das administrações Lula e Dilma, esse índice caiu para menos de 5%, como atesta o Banco Mundial, em relatório divulgado esta semana.

“O declínio nos índices de pobreza no Brasil foi mais rápido e mais acentuado do que em todos os outros países da América Latina”, destacou Humberto Costa (PE), líder do partido no Senado, para quem essa conquista demonstra o acerto “da vontade e da determinação política de governar para os mais pobres para, dessa maneira, fazer do Brasil um país mais rico”. Leia a matéria completa no portal PT no Senado.

4) Vaiado por prêmio de gestão hídrica, Alckmin impõe sigilo na Sabesp

Responsável pela maior crise hídrica da história de São Paulo, o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), recebeu, na noite terça-feira (13), um prêmio por gestão hídrica. A premiação aconteceu no mesmo dia em que veio à público a denúncia de que a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) manterá em sigilo registros e operações sobre a seca.

A intenção é manter segredo por 15 anos documentos que informam, por exemplo, quais os locais terão ou não o fornecimento de água interrompido em um possível rodízio no estado. Fique sabendo, através do portal do PT.

5) Dilma defende uso de tributos para financiar Minha Casa, Minha Vida

“O governo recorreu ao dinheiro que a gente arrecada dos tributos para fazer o quê? Para garantir que famílias tivessem acesso à casa própria, porque, antes, vocês não tinham como pagar a casa própria, porque os recursos não eram destinados a fazer e a cumprir o sonho de ter um lar”, afirmou, em discurso após a entrega de chaves para uma das famílias beneficiadas.

Dilma disse que, antes do Minha Casa, Minha Vida – criado em 2009 –, o Brasil tinha apenas programas habitacionais “bastante pequenos, restritos”, que não atendiam à demanda. A notícia está no site Rede Brasil Atual.

6) Governo Alckmin: Alunos recusam-se a ficar calados e cobram direitos

Para marcar posição contra a chamada ‘reestruturação’ das escolas proposta pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que prevê a separação das unidades por ciclos, os alunos da rede estadual de ensino estão se mobilizando. Em vídeo que vem repercutindo nas redes sociais, estudantes vendados entoam Chico Buarque: ‘Como é difícil acordar calado’.

A matéria completa está no Rede Brasil Atual.

7) Guimarães: “Golpistas estão tontos, perdidos”

Líder do governo na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE) diz que oposicionistas têm, hoje, uma única agenda: “a da instabilidade política”; “E ficam com uma lanterna procurando alguma coisa que possa justificar o impeachment”, afirma, em entrevista ao 247.

8) Cunha é denunciado no Conselho de Ética da Câmara

Com a representação, protocolada pelo PSOL e Rede e assinada por parlamentares de diferentes partidos (incluindo o PT), o presidente da Casa pode ter seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar; no documento, deputados pedem o afastamento de Cunha com base em informações enviadas pela Procuradoria-Geral da República, que comprovam que o peemedebista tem contas secretas e suspeitas na Suíça. Confira.

9. Intelectuais lançam manifesto em defesa da democracia e do governo Dilma

Intelectuais reuniram-se na sexta-feira, 16, no Núcleo de Estudos de Violência (NEV) da Universidade de São Paulo (USP) para divulgar um manifesto contra os golpistas e em apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff. O documento alerta para as consequências da tentativa de impeachment, qualificado como “aventura” que abriria um “período de vale-tudo” no cenário político nacional. Confira o manifesto na íntegra aqui.

10. Contadora confirma ter repassado dinheiro para sobrinho de Augusto Nardes

A contadora Gegliane Bessa Pinto, do escritório de advocacia que prestava serviços de consultoria a empresas suspeitas de pagar suborno a integrantes do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais da Receita Federal (Carf), confirmou, em uma audiência na CPI do Carf no Senado, que repassou recursos a Carlos Juliano Ribeiro Nardes, sobrinho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes. Leia mais aqui.

11. Contra o golpe fiscal na democracia brasileira

Um projeto de resolução do Senado Federal, da maior gravidade para a democracia brasileira, pode ser aprovado brevemente, sem qualquer debate público. O senador José Serra é o responsável por emenda a esse projeto que pretende definir limites draconianos para a dívida pública da União, de modo a forçar a obtenção de superávit fiscais primários em torno de 3% do PIB por vários anos. A manobra regulamenta a Lei de Responsabilidade Fiscal sem discussão pública e passa por cima das leis orçamentárias futuras, inutilizando o debate democrático sobre o valor dos recursos que devem ser transferidos dos impostos dos brasileiros para os portadores da dívida pública. Tais credores assegurariam, por pelo menos os próximos quinze anos, uma política econômica caracterizada por uma austeridade ainda mais profunda do que a realizada em 2015. Leia mais aqui.