s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Em Pauta Conjuntura: Caravana Lula pelo Nordeste

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

 

Entre 17 de agosto e 4 de setembro, o ex-presidente Lula vai liderar uma Caravana pelo Nordeste. Tal caravana, que atravessará todos os nove (9) Estados do Nordeste é um movimento fundamental para mobilização da sociedade brasileira no enfrentamento do golpe que está desmontando o estado de direito no Brasil.

Lula se diz preparado para o retorno às estradas do País. Essa é a primeira Caravana. Ele já anunciou que fará mais três. Pelo Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. “A maior aula que tive sobre o Brasil foi viajando o país. Por isso, vou fazer novamente as caravanas. Agora com mais experiência e mais organização para entender as necessidades do povo”, disse Lula quando anunciou a viagem. Durante a caravana, Lula receberá quatro títulos de Doutor Honoris Causa.

No sábado (05/08), foi distribuída para imprensa e militância a programação completa, como locais, hora e encontro que ele terá em mais uma passagem dele pela região.

Conheça aqui a programação completa da Caravana de Lula pelo Nordeste.

“Lula quer ver de perto o que está acontecendo com os programas sociais que ele construiu para melhorar a vida das pessoas e que este governo está desmontando”, explicou a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, que completou: “O presidente quer ouvir a população e apresentar algumas propostas de retomada do crescimento econômico”.

Márcio Macedo, vice-presidente do PT e responsável pelas novas caravanas, explicou que o novo nome desses encontros de Lula com o Brasil expressa bem o que o líder político pretende com essas viagens. “Ele escolheu chamar de Caravanas da Esperança porque é isso que ele quer levar às pessoas”. Macedo ressaltou que a memória da melhoria nas condições de vida experimentada durante os governos petistas é muito forte na população mais pobre do Brasil. “É preciso lembrar às pessoas que uma vida digna não é sonho. É uma possibilidade real. Lula fez isso e pode fazer de novo — mais e melhor”.

Adiamento do Encontro Nacional de Prefeitos, Prefeitas e Vices do PT

Em virtude da caravana, o Encontro Nacional de Prefeitos, Prefeitas e Vices do PT, que seria realizado entre os dias 14 a 16 de agosto, teve sua data transferida e ocorrerá após o encerramento da viagem do ex-presidente.

O motivo que fundamenta a decisão de adiar o Encontro é a necessidade da presença dos prefeitos, prefeitas e vices do PT em seus estados, pois são peças fundamentais da preparação e mobilização para a Caravana. Além disso, após a viagem pelo Nordeste, será possível contar com a presença do ex-presidente Lula no Encontro, com mais calma e tranquilidade.

Confira aqui a carta de adiamento do Encontro, destinada a prefeitos, prefeitas e vices petistas e assinada pela Presidenta Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, pelo Secretário Nacional de Assuntos Institucionais do PT, José Guimarães, e pela diretora da Escola Nacional de Formação do PT, Selma Rocha.

 

Confira outros destaques:

1. ENFPT realiza curso temático sobre a Constituição dos Meios de Comunicação no Brasil

O Partido dos Trabalhadores, desde a sua fundação, tem a mídia brasileira como sua mais poderosa força de oposição. Nascido da reunião de trabalhadores – organizados no movimento sindical, nas lutas populares no campo e na cidade e nas comunidades eclesiais de base – de intelectuais e de lideranças políticas oriundas de inúmeros partidos de esquerda, clandestinos durante o regime militar, o PT não foi previsto pelos donos do poder que buscaram conduzir o processo de redemocratização de nosso país. De 1980 até os dias atuais, o PT cresceu e se consolidou, resistindo a permanentes ações, capitaneadas pelos grandes meios de comunicação, que buscaram desconstruir sua história e criminalizar seus dirigentes e militantes para, com isso, barrar e destruir sua influência sobre a maioria da população, principal beneficiária dos avanços obtidos na luta pelas profundas transformações tão necessárias no Brasil. A atuação dos grandes meios de comunicação no Brasil não se restringe, entretanto, à desconstrução do Partido dos Trabalhadores. Desde a sua constituição, no período republicano, teve papel decisivo nos rumos da política brasileira. Conhecer essa história e a agenda das lutas travadas pela democratização da informação em nosso país são os objetivos do curso temático “A constituição dos meios de comunicação no Brasil – A agenda da luta pela democratização da mídia”, que será realizado na quarta-feira, 09 de agosto, pela Escola Nacional de Formação do PT. Os convidados para ministrar o curso são Laurindo Leal Filho (sociólogo, jornalista e professor aposentado da ECA/USP. Ajudou a criar, no governo Lula, a Empresa Brasil de Comunicação – EBC, da qual foi o primeiro ouvidor geral) e Conceição Oliveira (do Blog Maria Frô, do Barão de Itararé e observadora, pela CUT, no Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação). O curso terá transmissão online pelo Facebook da ENFPT. Para assistir ao curso presencialmente, é preciso fazer a inscrição pelo e-mail cristina.formacao@fpabramo.org.br.

 

2. Lula dá o recado: “quero que eles saibam que nós vamos voltar”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou, na quinta-feira (03/08), da abertura do 14º encontro da União Nacional por Moradia Popular, em São Paulo. O evento, que marcou os 30 anos da entidade, foi pautado pelos cortes do atual governo nas verbas destinadas à moradia popular. “Eles estão acabando com o Minha Casa, Minha Vida, acabando com o acesso do povo pobre à moradia. Quero que eles saibam que nós vamos voltar”, afirmou Lula, que destacou o papel essencial do programa pela garantia dos direitos essenciais do cidadão: “Se na Constituição está garantido o direito à moradia, significa que cabe ao Estado subsidiar aqueles que não tem condição de comprar uma casa”. Leia mais aqui.

3. Afastar Venezuela do Mercosul afronta democracia na região

A Bancada do PT no Senado manifestou sua total discordância em relação à Decisão do Conselho o Mercado Comum de suspender a Venezuela do Mercosul, com base na aplicação da cláusula democrática de seu Protocolo de Ushuaia. Em nota, a bancada justificou seu posicionamento, recordando que a Venezuela já estava suspensa do Mercosul desde dezembro do ano passado e argumentando que não houve ruptura da ordem democrática na Venezuela, já que a convocação da Assembleia Constituinte pelo presidente Maduro está prevista clara e explicitamente no artigo 348 da Constituição da Venezuela. Confira aqui a nota na íntegra.

4. Petroleiros apontam greve para barrar desmonte da Petrobras

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) realizou entre os dias 3 e 6 de agosto seu 17º Congresso Nacional em Salvador. Com o tema “Privatizar faz mal ao Brasil”, o congresso teve cerca de 500 participantes, entre delegados e observadores de mais de 13 estados do país, do Amazonas ao Rio Grande do Sul. José Maria Rangel, Coordenador da FUP, acredita que nesse cenário de desmonte de uma das maiores empresas estatais do Brasil, são grandes as tarefas de luta e resistência. “A importância desse congresso está em identificarmos os motivos e as consequências do golpe para a classe trabalhadora brasileira. E em tirarmos daqui encaminhamentos no enfrentamento a esse golpe, que deve ser uma greve com o objetivo de barrar esse processo de privatização da Petrobras”, apontou Rangel. Leia mais aqui.

5. “Homens de bem” de 2016 esquecem discursos sobre corrupção e família para salvar Temer em 2017

Da mesma forma que a palavra “pedalada” praticamente inexistiu nos discursos inflamados pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, há pouco mais de um ano, foram raras, quase nulas, as referências aos termos “mala”, “dinheiro” e “corrupção” na sessão da Câmara que salvou Michel Temer da degola. Em ambos os episódios, os objetos centrais das acusações não eram determinantes para a decisão da maioria dos deputados. Convicção e apoio, por aqui, é como a tatuagem de amor a Temer feita com henna pelo deputado Wladimir Costa: sai do corpo na primeira esfregada. Há um ano proliferavam loas a Deus, à família, à terra de origem e até a torturadores da ditadura, com elogios desavergonhados à condução do processo pelo então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), agora encarcerado. Desta vez, as razões citadas pelos deputados foram a estabilidade política, as reformas trabalhista e previdenciária e o compromisso com o crescimento econômico, como se o país registrasse agora índices chineses de produção, consumo e emprego e a população estivesse nas ruas clamando para trabalhar em jornadas extenuantes até a véspera da morte. Leia mais aqui.

6. Justiça brasileira condena pessoas em massa com base apenas na palavra do policial

Quem esteve apenas um dia em contato com o sistema de justiça criminal brasileiro provavelmente teve contato com alguma sentença judicial que condena um indivíduo a anos de prisão, tomando como base da “prova acusatória” os testemunhos de policiais em audiências. A prática é tão comum que se multiplicam entendimentos e jurisprudência dos mais diversos tribunais no sentido de que “a palavra do policial é suficiente para sustentar uma decisão condenatória”. A professora de Direito Penal da Universidade Federal do Rio de Janeiro Luciana Boiteux, afirma que entendimentos como esse são “uma aberração jurídica que não pode ser compreendida dentro dos padrões constitucionais democráticos”. Leia mais aqui.

7. Para destruir Lula, destruíram o Brasil

Entre 17 de abril de 2016 e 2 de agosto de 2017, passaram-se 472 dias. Entre os dois períodos, o Brasil viveu – e continua vivendo – o período mais triste de sua história. Com o assassinato da democracia pelos próprios parlamentares, milhões de empregos foram perdidos, a confiança dos brasileiros nas instituições foi ao nível mais baixo de todos os tempos e o Brasil é hoje governado por uma espécie de cleptocracia parlamentar, que executa uma agenda antipopular e contrária aos interesses nacionais. Toda essa bagunça começou quando a direita se deu conta de que, após quatro derrotas presidenciais, logo viria a quinta, com a provável vitória do ex-presidente Lula em 2018. O que seria inaceitável para as forças derrotadas em 2014. A pretexto de destruir Lula, destruíram o próprio país. Leia mais aqui.

8. Assista a reportagens pela TVT

Na TVT, você assiste às reportagens e coberturas sobre os principais temas tratados pela mídia, com uma visão progressista e independente. Acesse pelo site, Facebook ou canal do Youtube da TVT.

 

Clique aqui e confira outros conteúdos do Em Pauta Conjuntura! Acesse aqui as orientações e o roteiro para a realização dos debates!

 

Banco de Políticas Públicas do PT

O Banco de Políticas Públicas do PT tem como objetivos disseminar o Modo Petista de Governar e contribuir para a elaboração de projetos pelos gestores petistas. O Banco reúne experiências desenvolvidas pelas prefeituras petistas em diversas áreas temáticas. Clique aqui para acessar e conhecer os seus conteúdos. Estão previstas, para 2017, oficinas para gestores das Secretarias Estaduais de Assuntos Institucionais (SEAIs), com a finalidade de construir uma memória dos municípios governados pelo PT.

 

Campanha de apoio ao Nexo Jornal, Carta Maior, Caros Amigos, Opera Mundi, Democratize e Socialista Morena

Contribua com o jornalismo independente e a liberdade de expressão, assinando o Nexo Jornal, os boletins da Carta Maior e a revista Caros Amigos, bem como apoiando o Opera Mundi, o Democratize e o blog Socialista Morena.