s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Em Pauta Conjuntura: Caravana Lula Pelo Brasil desembarca em Minas Gerais

A viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por diversas regiões de Minas Gerais, que começa hoje (23/10) e vai até o dia 30 de outubro, é a segunda etapa de um projeto que deve alcançar todas as regiões do país.

O percurso, que será todo feito de ônibus por Lula, envolve sete regiões do estado totalizando pelo menos 14 cidades. Lula inicia sua caravana por Minas pelo Vale do Aço, um dos berços do Partido dos Trabalhadores, em Ipatinga no ato “Em defesa da soberania nacional” de recepção da caravana na Praça dos Três Poderes, às 18h.

Depois do ato de abertura, a caravana segue para o Vale do Rio Doce, Vale do Mucuri, Vale do Jequitinhonha, passa pelo Norte de Minas, Região Metropolitana de Belo Horizonte e termina em um grande ato na capital mineira, no dia 30 de outubro.

A caravana é uma iniciativa do PT em parceria com a Fundação Perseu Abramo, que lançou a Plataforma “O Brasil que o povo quer”, com o objetivo de elaborar uma estratégia para o futuro do país.

O projeto Lula Pelo Brasil tem como objetivo perscrutar a realidade brasileira, no contexto das grandes transformações pelas quais o país passou nos governos petistas e o deliberado desmonte dos programas e políticas públicas de desenvolvimento e inclusão social, que vem sendo operado pelo governo golpista em um ano e meio.

Mostrar o impacto gerado pelos programas sociais dos governos do PT é a tônica dos atos da caravana.

Algumas realizações do governo Lula em Minas

Durante o governo Lula, foram criadas três universidades em Minas e 16 campi universitários, expandindo a educação superior para o interior do estado e para regiões até então esquecidas pelos governos. Ainda na área da educação, os governos do PT criaram 43 novas escolas técnicas em Minas Gerais.

Na área da saúde, mais de 4 milhões de mineiros foram beneficiados com medicamentos gratuitos. Durante a gestão de Lula também foram instaladas seis mil farmácias da rede Aqui Tem Farmácia Popular.

Só em Minas Gerais, 1,1 milhão de famílias foram beneficiadas com o Bolsa Família, alcançando mais de 4 milhões de pessoas. Com os investimentos sociais dos governos de Lula, mais de um milhão de mineiros deixou a extrema pobreza, iniciativa que tirou o Brasil do Mapa da Fome da Organização das Nações Unidas.

 

Confira outros destaques:

1. ENFPT realiza curso temático “Como superamos a fome no Brasil e por que estamos retrocedendo”

 

No dia 25 de outubro, às 19h, a Escola Nacional de Formação do PT realizará, em Brasília, o curso temático “Como superamos a fome no Brasil e por que estamos retrocedendo”, com a ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

Após a transmissão, serão disponibilizados, no portal da Escola, vários materiais de apoio ao curso, que incluem vídeos, roteiro para discussão do tema, um texto de apoio (documento da FAO-ONU, intitulado “O Estado de Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil – Um retrato multidimensional”) e um resumo deste texto.

O curso terá transmissão ao vivo pelo Facebook da ENFPT. Acompanhe!

2. A luta de Eleonora Menicucci contra a cultura do estupro

Eleonora Menicucci, ex-ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres e professora da Universidade Federal de São Paulo, feminista que faz parte da história das lutas brasileiras pelos direitos das mulheres, se tornou protagonista de uma disputa judicial envolvendo o ator Alexandre Frota. Uma disputa que leva ao Poder Judiciário a questão da cultura do estupro. Um modo de ver a mulher que levou ao conflito entre o ator e a feminista, mas que também está presente nas Agências Estatais. Sabe-se, não é de hoje, que a aplicação do direito não é neutra. O processo movido por Alexandre em face de Eleonora servira, pelo menos, para revelar em que medida também o Poder Judiciário atua condicionado pela cultura do estupro, esse conjunto de valores, representações e práticas que consideram a mulher um objeto a ser utilizado para dar prazer ao homem. Leia mais aqui.

3. MPT recomenda revogação imediata da portaria que modifica conceito de trabalho escravo

O Ministério Público do Trabalho (MPT) criticou a publicação da portaria Nº 1129/2017 do Ministério do Trabalho, divulgada na segunda-feira (16/10), que modifica o conceito de trabalho escravo e traz novas regras sobre a publicação da Lista Suja. O MPT vai recomendar a revogação imediata da portaria que dispõe sobre os conceitos de trabalho forçado, jornada exaustiva e condições análogas à de escravo. O procurador-geral do Trabalho, Luiz Eduardo Guimarães Bojart, alertou que a portaria desconstrói a imagem de compromisso no combate ao trabalho escravo conquistada internacionalmente pelo Brasil nos últimos anos. Leia mais aqui.

3. Dilma Rousseff: Compraram votos no impeachment e continuam a comprar

O tempo tem sido o senhor da razão, ao menos no caso da ex-presidenta Dilma Rousseff. Bastaram um ano e cinco meses, não mais, para ficarem claros os arranjos e negociatas que alicerçaram um processo de impeachment sem crime de responsabilidade. A mais recente e incontestável prova da tramoia a unir a oposição partidária, Michel Temer, o PMDB e o mercado, urdida sob o aplauso de uma parcela da sociedade e a apatia de outra, foi fornecida pelo doleiro Lúcio Funaro. Ao Ministério Público, Funaro, responsável pela lavagem de dinheiro do esquema peemedebista, contou ter repassado 1 milhão de reais ao deputado Eduardo Cunha, então presidente da Câmara, para a compra de votos no Congresso a favor do impeachment. Na quinta-feira (19/10), Dilma concedeu entrevista à Carta Capital e afirmou esperar que o STF, diante das revelações do doleiro, suspenda o impeachment. “Como qualquer cidadão e cidadã, desejo justiça”. Leia mais aqui.

4. Instrução Normativa de Temer pode acabar com a indústria naval do país

Uma pauta que pode entrar no Senado por esses dias é a que prevê zerar a tributação sobre a importação de navios e de outros equipamentos. É o que reza a Instrução Normativa nº 1.743 (IN 1.743), que regulamenta a Medida Provisória 795 (MP 795), e que poderá levar os estaleiros nacionais ao colapso. Instrução Normativa é uma consequência da Medida Provisória, que tem valor de lei. Assim, se não for barrada, Temer pode zerar tudo para as importações do setor naval, privilegiando empresas estrangeiras em detrimento da indústria nacional e, por fim, acabando com milhares de empregos gerados pela atividade. Leia mais aqui.

5. Lula: “Podem ganhar de mim no voto, mas vamos pra eleição”

“Perdi a eleição em 82, 89, 94 e 98 e voltei quieto pra casa. O Aécio perdeu uma e deu um golpe, e está aí o resultado. Eles podem ganhar de mim outra vez, eu aceito. Mas sacanagem jurídica não. Vamos pra eleição, quem ganhar leva”, disse o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na segunda-feira (16/10), em Guarulhos (SP), ao comentar uma eventual candidatura nas eleições de 2018. Lula criticou aqueles que tem como objetivo torná-lo inelegível e relembrou a era de ouro vivida pela economia durante sua gestão à frente do Planalto. “Eu peguei esse país quebrado e paguei a dívida com o FMI. Esse país é possível. Eu não aprendi economia na universidade, respeito quem aprendeu. Mas eu aprendi com uma mãe analfabeta que conseguiu criar oito filhos”, disse Lula, que completou: “Eu sei o que é a fome, o que é o desemprego, o que é uma criança não poder estudar, o que é o despejo de uma casa. Tudo isso eu já passei. E é por isso que eu tenho o povo brasileiro nas minhas entranhas. E é por isso que estou me preparando”. Leia mais aqui.

6. Moniz Bandeira: Um país que politiza a Justiça, acabou

Para o cientista político, Moniz Bandeira, o “Brasil hoje já não existe para os estrangeiros”. Na crise das instituições, Bandeira destaca o Judiciário. Aos 81 anos de idade, afirmou que nunca viu em sua vida um Supremo Tribunal Federal (STF) tão desmoralizado, “em que cada ministro atua como quer, toda hora falam à imprensa, adiantam suas decisões, politizam os julgamentos”. E continuou: “É claro que há gente boa, mas de modo geral, os que estão estraçalham a imagem do Brasil. O STF sempre foi a Instituição mais respeitada. Nunca vi uma coisa dessa na vida. Um país que politiza a Justiça, acabou”. Além do Supremo, Moniz Bandeira lembrou da atuação da Justiça de primeira instância na Operação Lava Jato. Para ele, além de politizar os julgamentos, os investigadores e o juiz federal Sérgio Moro estão colaborando para a derrubada da economia brasileira. Leia mais aqui.

7. ONU nega apoio à ‘ração humana’ e gestão Doria é pega na mentira

A gestão de João Doria (PSDB) na prefeitura de São Paulo já tornou uma tradição o ato de usar nomes de pessoas e entidades indevidamente e sem consultá-las para dar mais credibilidade em suas ações. Agora, o governo do tucano foi pego na mentira com relação à Organização das Nações Unidas (ONU), que tem sua logomarca associada à polêmica ração humana anunciada pelo prefeito na semana passada. No site da Plataforma Sinergia, empresa que produz a chamada “farinata”, a ONU e a FAO aparecem como parceiras. Mas não foi só a empresa que mentiu. A própria gestão do prefeito tucano confirmou a suposta parceria. Acionada pela reportagem, a ONU procurou ao longo de três dias por registros de qualquer parceria ou concurso envolvendo a Plataforma Sinergia e o produto, mas nada foi encontrado. Leia mais aqui.

8. Educadores e entidades se mobilizam em defesa de Paulo Freire

Educadores e entidades de todo o país se movimentam para manter o nome de Paulo Freire como Patrono da Educação Brasileira, título dado em 2012, ameaçado por um “obscuro momento pelo qual passa o país”, em que se articula a revogação da honraria. “Qualquer exame da História comprova que o legado de Paulo Freire é motivo de orgulho para a Educação Nacional, para a Pedagogia como campo científico e para o próprio Brasil”, diz manifesto organizado pelo instituto que leva o nome do educador. Leia mais aqui.

9. Lula diz para Moro também cobrar documentos originais de procuradores e delator

Os advogados do ex-presidente Lula decidiram demandar que Sergio Moro dê tratamento igual à defesa e acusação e solicitaram que os procuradores de Curitiba sejam intimados a apresentar a versão original de vários documentos que estão sob suspeita de falsidade. A iniciativa ocorreu após Moro determinar que Lula apresente as vias originais dos comprovantes de aluguel que juntou aos autos para atestar que não recebeu vantagens indevidas em processo que envolve a Odebrecht. No ofício enviado na segunda (16/10), a defesa de Lula pediu que “seja determinado ao MPF e ao corréu [Marcelo Odebrecht] – delator – que informem se dispõem das vias originais dos documentos aqui contestados, juntados nos eventos 997 e 999, para que essas vias também sejam usadas na realização de prova pericial”. Leia mais aqui.

10. Assista a reportagens pela TVT

Na TVT, você assiste às reportagens e coberturas sobre os principais temas tratados pela mídia, com uma visão progressista e independente. Acesse pelo site, Facebook ou canal do Youtube da TVT.

 

Clique aqui e confira outros conteúdos do Em Pauta Conjuntura! Acesse aqui as orientações e o roteiro para a realização dos debates!

 


Banco de Políticas Públicas do PT

O Banco de Políticas Públicas do PT tem como objetivos disseminar o Modo Petista de Governar e contribuir para a elaboração de projetos pelos gestores petistas. O Banco reúne experiências desenvolvidas pelas prefeituras petistas em diversas áreas temáticas. Clique aqui para acessar e conhecer os seus conteúdos.

Campanha de apoio ao Nexo Jornal, Carta Maior, Caros Amigos, Opera Mundi, Democratize e Socialista Morena

Contribua com o jornalismo independente e a liberdade de expressão, assinando o Nexo Jornal, os boletins da Carta Maior e a revista Caros Amigos, bem como apoiando o Opera Mundi, o Democratize e o blog Socialista Morena.