s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Em Pauta Conjuntura: 10ª Reunião de Cúpula do G20

A presidenta Dilma Rousseff chegou no sábado (14) a Antália, na Turquia, para participar da 10ª Reunião de Cúpula do G20, grupo que reúne as 19 maiores economias do mundo, além da União Europeia.

A reunião do G20 aconteceu no dia 15. Antes, Dilma se reuniu com os presidentes da Rússia, Vladimir Putin; da China, Xi Jinping; da África do Sul, Jacob Zuma e com o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, para o encontro dos Brics.

Para Dilma, o grupo dos Brics – que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – teve resultados “muito expressivos” como a concretização do Novo Banco de Desenvolvimento e do Arranjo Contingente de Reservas, que, segundo ela, devem impulsionar a ampliação da agenda de cooperação e a consolidação da parceria econômica do bloco. “Nossos países estão comprometidos a trabalhar pela redução dos riscos que a economia global continua a enfrentar”, destacou a presidenta.

Dilma enfatizou que a coordenação brasileira no G20 continuará a priorizar os investimentos em infraestrutura, a redução da volatilidade dos mercados globais, a necessidade de reforma das instituições financeiras e o combate à pobreza e às desigualdades como temas importantes para os países em desenvolvimento.

Ainda durante a reunião de líderes dos Brics, Dilma reiterou seu repúdio aos ataques terroristas ocorridos em Paris: “Essa atrocidade torna ainda mais urgente uma ação conjunta de toda comunidade internacional no combate sem tréguas ao terrorismo”.

Os demais chefes de Estado e de governo dos Brics também pediram à comunidade internacional que demonstre unidade e cooperação perante a ameaça terrorista. “Sabemos bem que só é possível vencer a ameaça terrorista e ajudar milhões de pessoas que ficaram sem lar unindo os esforços de toda a comunidade internacional”, afirmou o presidente russo, Vladimir Putin.

Os pedidos vieram após uma onda de atentados em Paris, que matou 129 pessoas e feriu 352, segundo o último balanço oficial das autoridades francesas.

Confira outros destaques:

1. Comissão externa vai a Minas e petistas querem acompanhamento do impacto da tragédia causada pela Samarco
Integrantes da comissão externa criada na Câmara para monitorar os desdobramentos do acidente em Bento Rodrigues, distrito de Mariana (MG), estarão em Minas Gerais hoje para visitar a região. Pelo PT, integram a comissão os deputados Gabriel Guimarães (MG), Givaldo Vieira (ES), Leonardo Monteiro (MG) e Padre João (MG). Na quinta-feira (12), vários parlamentares manifestaram preocupação, em plenário, com as consequências da tragédia e cobraram punição severa dos responsáveis. Deputados do PT também manifestaram solidariedade às famílias das vítimas do rompimento das barragens da mineradora Samarco. Leia mais aqui.

2. Governo anuncia medidas para abastecimento de água em Governador Valadares
Implantação de adutoras de engate rápido e envio de carros-pipa. Essas serão as principais ações emergenciais do governo federal para restabelecer o abastecimento de água no município de Governador Valadares (MG). O anúncio foi feito na quinta-feira (12) pela presidenta Dilma Rousseff, que participou de reunião de trabalho com autoridades locais na cidade. A captação de água está suspensa por causa da lama que atingiu o Rio Doce, em razão do rompimento de duas barragens em Mariana (MG). Leia mais aqui.

3. Cobertura da onda de atentados em Paris
O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, declarou nesta segunda-feira (16) que o seu país tem risco de ser alvo de novos ataques “nos próximos dias ou semanas”: “Vamos viver por muito tempo com esta ameaça, e precisamos estar preparados”. Em meio ao estado de emergência — que Hollande planeja ampliar por três meses — as autoridades realizaram 168 operações durante esta madrugada e colocaram 104 pessoas em prisão domiciliar. Confira a cobertura da onda de atentados em Paris aqui.

4. Luta em favor da educação cresce e já são 43 escolas ocupadas em São Paulo
Em protesto contra a “reorganização” imposta pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que pretende fechar pelo menos 93 escolas e extinguir a oferta de ensino médio no período noturno e ensino de jovens e adultos (EJA) em diversas delas, os alunos ocupam 43 escolas. Ontem (17), dez escolas foram ocupadas: uma em Bauru, no interior do estado, três em Santo André, no ABC, duas na capital, uma em Jundiaí, uma em Osasco, uma em Diadema e uma em Jandira. Leia mais aqui.

5. Polícia usa força para desocupar escola do Jardim Ângela
Alunos que ocupavam a Escola Estadual José Lins do Rego, na Estrada do M’Boi-mirim, no Jardim Ângela, zona sul da cidade, tiveram de ceder à pressão da polícia na tarde de sábado (14), que teria ordenado a desocupação sem respeitar decisão da Justiça na noite da sexta-feira (13), que suspendeu as reintegrações de posse. Segundo um desses depoimentos, a desocupação foi feita de forma violenta, “ferindo professores e alunos, inclusive um professor foi agredido e, bastante machucado, foi preso”. Um vídeo divulgado pelo Fabebook, na página Não fechem minha escola, mostra a atuação dos policiais. Leia mais aqui.

6. Governo e PT condenam PEC da demarcação de terras indígenas
A PEC 215, que transfere a competência na demarcação das terras indígenas, quilombolas e de preservação ambiental da União para o Congresso Nacional, é motivo de grande embate. Enquanto a bancada ruralista trabalha para a aprovação do texto, petistas são contra a proposta e garantem que retirar do Executivo a função fere a Constituição Federal e dá um largo passo para o extermínio desses povos. Leia mais aqui.

7. Petroleiros realizam assembleias para votar suspensão de greve
Os petroleiros realizaram assembleias em todo o País no sábado para decidir sobre a continuidade da greve, depois que a Federação Única dos Petroleiros (FUP) indicou aos sindicatos filiados a suspensão da paralisação iniciada no dia 1º, com manutenção do estado de greve e assinatura do acordo coletivo de trabalho. Cerca de 250 petroquímicos da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados de Araucária (PR) aprovaram por unanimidade os indicativos da FUP, suspenderam a greve e retornaram ao trabalho, após a Petrobras formalizar a proposta de isonomia para os trabalhadores da unidade. Leia mais aqui.

8. Cunha adia defesa no Conselho de Ética
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), adiou a apresentação de sua defesa no Conselho de Ética, no processo de quebra de decoro parlamentar, que estava prevista para esta segunda-feira. Agora, isso deverá acontecer na terça ou quarta-feira. Não foi informado o motivo do adiamento. O processo contra o presidente da Câmara foi instaurado dia 3 deste mês e o relator designado para o caso foi Fausto Pinato (PRB-SP). Leia mais aqui.