s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

MDS promove oficina sobre Cadastro Único em Florianópolis (SC)

Evento é o primeiro de 13 encontros que serão realizados em todas as regiões brasileiras até junho. Estão em debate melhorias na gestão do cadastro, em ações de busca ativa e no acompanhamento familiar

Aprimorar a gestão do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal, incentivar a busca ativa e propor ações para a melhoria do acompanhamento familiar. Esses são os objetivos da oficina que o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) realiza até sexta-feira (14), em Florianópolis (SC), com representantes das gestões estadual e municipais responsáveis pelo Cadastro Único.

Esta é a primeira de 13 oficinas que a Secretaria de Renda de Cidadania (Senarc) vai promover até junho em todas as regiões brasileiras. Na capital catarinense, participam gestores e operadores de 40 municípios. Em todo o estado, 488.364 famílias estão inscritas no Cadastro Único, das quais 142.244 são beneficiárias do Programa Bolsa Família.

A partir do diálogo entre MDS, estados e municípios, pretende-se identificar dificuldades na gestão do Cadastro Único e propor soluções para, entre outros pontos, incrementar indicadores locais, especialmente o de atualização cadastral. “A qualificação constante das informações do Cadastro Único é um meio para alcançar nosso objetivo principal: possibilitar que a população que mais necessita de políticas públicas seja, de fato, atendida”, afirma Joana Mostafa, diretora do Departamento do Cadastro Único.

Como resultado da oficina, será elaborado um plano de ação de Busca Ativa para o cadastramento e a atualização cadastral de famílias pertencentes a Grupos Populacionais Tradicionais e Específicos, como quilombolas, pescadores artesanais e outros. Para tanto, serão incentivadas as parcerias entre os órgãos governamentais e a sociedade civil nos diferentes territórios.

Em relação ao acompanhamento familiar, os encontros têm a finalidade de estabelecer um diagnóstico a partir da realidade de cada município e encontrar soluções para o aperfeiçoamento do registro do acompanhamento familiar dos beneficiários do Bolsa Família no Sistema de Condicionalidades (Sicon).

Fonte: Site do PT