s

Para acessar a área restrita use suas credenciais da Área PT

 Login

Conferência
Tribuna de Debates
w

Freirear o PT para Esperançar o Brasil

19/09/20

Autor(a): Maria do Rosário

“É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar;
porque tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é
esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir,
esperançar é não desistir!

Paulo Freire

No dia 19 de Setembro de 2020, transcorrem 99 anos do nascimento do Paulo Freire, no Recife. Para marcar esse momento no qual iniciaremos o registro do centenário desse querido educador, o Partido dos Trabalhadores inicia uma programação especial destinada a homenagear o patrono da educação no Brasil, um dos brasileiros mais importantes de todos os tempos na luta pela liberdade.

Ao reconhecer a inestimável contribuição da vida e obra de Paulo Freire para a educação no nosso país e no mundo, o PT também registra o quanto sente-se honrado por ser o Partido que ele integrou e ajudou a construir após o tempo de exílio que lhe foi imposto pela ditadura militar. Não ao acaso os governos autoritários consideraram entre seus principais inimigos este professor, capaz de defender a educação e a
democracia como caminhos de libertação de todas as formas de opressão. Ocorre que o pensamento de Freire é libertador, pois afirma que todas as pessoas possuem importantes saberes de onde partem para conhecer o mundo. Na leitura do mundo e organizadas como parte da classe trabalhadora, elas compreendem que são capazes de lutar contra as injustiças, superar a opressão, transformar o mundo.

Ao valorizar os princípios filosóficos, pedagógicos e humanistas de Paulo Freire, o PT busca fortalecer nossos vínculos com as lutas do povo, renovar métodos e estruturas em seus processos de formação e educação política e assim, temperar sua práxis para melhor atuar na disputa político/ideológica contra os sistemas opressores da atualidade.

Paulo Freire, que escreveu grande parte de sua obra em tempos de autoritarismo de estado, permanece atual é necessário, justamente por nos propor um partido no qual cada pessoa constrói e fortalece a consciência de seu poder transformador sobre o mundo em diálogo com as demais.

Em seus quarenta anos de existência, com sólida relação com este imenso Brasil, somos um partido que expressa a diversidade regional e cultural do país e enfrenta as desigualdades que marcam o desenvolvimento nacional. Nascido das lutas, o PT assumiu todas as causas da liberdade e da igualdade, criando raízes na vida dos brasileiros e brasileiras. Dessa relação intrínseca e sincera foram conquistadas vitórias políticas eleitorais ao longo do tempo.

Como um partido que é parte da classe trabalhadora da cidade e do campo, em diálogo e apoio permanente à suas organizações autônomas, somos o alvo preferencial de forças retrógradas que agem para desgastar o único Partido de esquerda a disputar verdadeiramente o poder no Brasil. Conhecemos bem os métodos de nossos adversários, que criminalizam a luta popular, os movimentos sociais e o próprio PT.

O ataque das classes dominantes ao nosso partido tem sido empreendido a partir de um conjunto de idéias com as quais realizam uma disputa ferrenha pela hegemonia. Com apoio midiático, tais ideias moveram o golpe de 2016 e o desdobraram em 2018.

Sabemos portanto que a consciência das massas populares e da classe trabalhadora está em disputa contínua. Nem mesmo as políticas públicas plenamente exitosas e efetivas dos governos Lula e Dilma para a inclusão social e econômica, tiveram o poder de impedir o fomento de idéias contra a democracia, de defesa do estado mínimo, do ajuste fiscal, da violência policial, e várias outras que receberam forte adesão dos setores que mais perderam com essas diretrizes.

Neste contexto, fortalecer a formação e a educação política permanente torna-se imperativo para o PT. Precisamos que o partido constitua em todas as suas esferas e instâncias dirigentes, desde a base até o Diretório Nacional, a prática do estudo e o estudo da prática.

Em Paulo Freire essa interação dialética de saberes constitui-se como processo vivo, desfazendo-se hierarquias entre conhecimentos, todos sentindo-se curiosos a sempre mais saber e formular sobre todos os temas.

Paulo Freire tem inspirado a cada ano mais educadores para a resistência ao fascismo e ao neoliberalismo que se aliaram em nossa época. Ele deve inspirar também o PT a ser um partido educador, sobretudo ao afirmar que “a educação sozinha não muda o mundo, a educação muda as pessoas que mudam”.

Observando esse fundamento, o PT precisa reconhecer-se em constante mudança na busca de ser mais efetivo, aberto como instituição a realizar o que Paulo Freire considera necessário para a formulação sobre sua práxis : refletir sobre suas práticas formulando a teoria. Parafraseando o professor Paulo Freire, podemos afirmar que “a educação sozinha não muda o PT, mas muda as pessoas; elas mudam o PT, que
muda a vida do Brasil.”

Ou seja, a formação e educação política são processos que contribuem para um partido vivo , capaz de formular idéias novas, ser proativo e propositivo, avaliar suas práticas à luz do conhecimento sobre o Brasil, ressignificando-as em grau sempre mais profundo na capacidade de transformação social do país.

Em Paulo Freire nosso Partido reforça a confiança na capacidade de transformação que os segmentos oprimidos movem, ao libertarem-se da opressão, assumindo o lugar de sujeitos de sua própria história. Nos princípios político-filosóficos deste educador, a formação e educação política do PT se renova, reconhecendo os saberes e culturas que compõem este imenso Brasil.

Sua confiança absoluta na construção do conhecimento pelos trabalhadores a partir da realidade em que vivem, nos mostra caminhos para uma educação na base, junto ao povo. Dessa forma, ser petista é ter identidade com a luta do povo, participar de causas justas, dialogar com as pessoas no meio em que convive, aprender sempre com todas as pessoas… esse é o melhor caminho para fortalecimento do PT como instituição
política que nasceu para representar a luta dos trabalhadores e trabalhadoras.

É uma responsabilidade de todos os lutadores e lutadoras sociais do Brasil e também do PT não somente defender o legado de Paulo Freire, mas VIVER o seu legado. Assim, para dar início à nossa reflexão e estudo, fazemos chegar a você um texto que o professor Paulo Freire escreveu para o Partido, publicado pela primeira vez em 1981, que se chama “O PARTIDO COMO EDUCADOR-EDUCANDO (DAMASCENO, A.;
ARELARO, L. Educação como ato político partidário. São Paulo: Cortez, 1989).

Ao lado das demais tarefas da formação, próprias de um período pré-eleitoral, ao qual nos dedicamos através da exitosa e coletiva Jornada Nacional Ideias para Vencer, vamos preparar nossos próximos passos.

No próximo dia 19/09, realizaremos o Ato Nacional e Seminário de Abertura do Centenário Paulo Freire para o PT, com a importante presença de nossas lideranças, Movimentos Populares é mais ainda.. a sua presença.

É assim que vamos construindo nosso Sistema Nacional Unificado de Formação e Educação Política e uma Rede forte e atuante rumo à Conferência Nacional de Educação do PT em 2021.

Juntos e juntas, freireando o PT, vamos esperançar o Brasil!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *