O plano de governo de Luiz Inácio Lula da Silva para a Presidência da República em 2018 é um exemplo de novas iniciativas na política, com transparência e participação popular. Ainda em 2017 foi lançada a plataforma “O Brasil que o Povo Quer”, recebendo propostas e gerando discussão com pessoas de todo o Brasil por meio de uma plataforma digital.

Em 2018, sob a coordenação-geral de Fernando Haddad, o plano tem sido desenvolvido em debates com especialistas representantes de diversos segmentos da sociedade civil. Também participam da elaboração Sergio Gabrielli (coordenador-geral-executivo), os ex-ministros Ricardo Berzoini (coordenador de finanças), Luiz Dulci e Gilberto Carvalho, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, além de Renato Simões e Márcio Pochmann, da Fundação Perseu Abramo. Assim como solicitou o próprio ex-presidente Lula, o plano deve ser “ousado”, representando os verdadeiros anseios da população.