Por Fabrícia Neves
 
Publicado no site do PT em 20/03/13
 
 

Ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci. (Foto: Richard Casas/PT)

 

A Secretaria Nacional de Mulheres realizou em Brasília o Encontro Nacional de Mulheres Eleitas pelo PT. Objetivo foi o debate de políticas públicas para as mulheres, em que participaram diversas autoridades, assim como a ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci que destacou a importância do modo petista feminino de governar.
“Conceituar as diretrizes de atuação, e essas diretrizes, alinhadas com as diretrizes da Secretária de políticas para as Mulheres fortalece as mulheres dentro, ou seja, no interior do Partido. Isso é uma obsessão que eu tenho de fortalecer as mulheres no interior para que elas pressionem toda a estrutura partidária para a lista alternada entre homem e mulher” ressaltou a ministra.

De acordo com Eleonora é necessário um “apoio total da sociedade brasileira” para que, de fato, a questão de gênero seja incorporada como responsabilidade de todos os cidadãos do país. “O fato de ter uma mulher na presidência da republica já é maravilhoso e extraordinário, mas não é o suficiente para que as mulheres ocupem os cargos de executivo no âmbito do executivo e nem tão pouco no legislativo. Temos muito pouca à participação de mulheres ainda hoje e isso precisa ser reformulado radicalmente” afirmou Menicucci.

A ministra destacou que é fundamental investir em políticas públicas voltadas para as mulheres, assim como investir também em Campanhas de conscientização, pois segundo ela, “a sociedade só mudará quando a desigualdade de gênero tiver terminado”. “As campanhas são decisivas e nós esse ano tivemos a ministra do Superior Tribunal Federal, Carmem Lúcia que deu o exemplo quando devolveu a lista dos Partidos que não respeitavam os 70% de um sexo e 30% do outro. Porque isso tem que ser respeitado pelos Partidos, então nesse sentido eu tenho convicção que as mulheres estão no caminho correto” falou Eleonora.

Para finalizar, a ministra destacou a “inclusão e a participação”, “a importância da política transversal de gênero em todos os ministérios e em todas as áreas”, assim como, a “transformação da Secretaria de Políticas para as Mulheres em Ministério” com um dos principais avanços femininos conquistados por meio da administração petista.